O prazo de validade do poder da palavra



Nesta semana Vasco e Flamengo trocaram os seus técnicos pela terceira vez na temporada. O efeito no Cruz-maltino se fez presente com a vitória no clássico do Milhões logo na estreia de Jorginho, apresentado dois antes do primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil. O discurso do ex-lateral foi o de acreditar e ter fé para o time sair da UTI no Campeonato Brasileiro. A situação exige um aproveitamento igual ao de quem luta pelo título.

O revés no Maracanã fez Cristovão Borges perder o emprego. Curiosamente, o ex-treinador rubro-negro já havia sido derrotado pelo mesmo Vasco no primeiro turno do Brasileirão quando do outro lado estava Celso Roth. A situação de Roth era a mesma de Jorginho: fazia a estreia dele no comando do time e menos de dois meses depois já havia sido demitido do cargo.

Quase tão rápida quanto a passagem de Cristovão pelo Flamengo, o clube anunciou Oswaldo Oliveira. Foram seis meses no comando do Palmeiras no primeiro semestre e isso basta para o trabalho ter sido maior do que a média de quatro meses dos comandantes que passaram pelo Fla na gestão de Eduardo Bandeira de Mello.

Bom de papo com os jogadores, Oswaldo terá o primeiro desafio contra o São Paulo, neste domingo no Maracanã. No período em que esteve à frente do Palmeiras um dos melhores jogos aconteceu justamente sobre o mesmo adversário, na vitória por 3 a 0. Caso ganhe e depois classifique a equipe às quartas da Copa do Brasil, será o bastante para análises efêmeras sobre mudança de postura. Fácil para enaltecer quem acabou de chegar e crucificar o antecessor que ocupava o cargo há uma semana.

O círculo vicioso que toma conta das constantes mudanças de comando no futebol brasileiro é baseado no poder da palavra. O problema é que o prazo de validade está cada vez mais curto e no primeiro momento de instabilidade a solução é trocar, trocar e trocar… Por isso que o Brasileirão-2015 chegou na metade com 17 alterações de técnicos na Série A, quase uma por rodada. Somente Sport e Atlético-MG ainda estão com os mesmos treinadores desde o ano passado.



MaisRecentes

Henrique Dourado tem o mesmo número ou mais gols do que nove clubes no Brasileirão



Continue Lendo

Único invicto, Corinthians tem cinco jogos para superar marca do Fluminense



Continue Lendo

Com melhor média, Mina se aproxima do top10 de zagueiros goleadores do Palmeiras



Continue Lendo