Isso é futebol profissional?



No ano passado o atacante Fred usou as seguintes palavras sobre o estadual do Rio de Janeiro: “O Campeonato Carioca precisa acabar. Acaba Carioca”. Isso aconteceu após a expulsão dele, ainda no primeiro tempo, de um Fla-Flu.

 

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, organizadora da competição, faz cada vez mais força para que isso aconteça. Foram disputadas apenas duas rodadas e o torcedor se mostra indiferente quanto ao torneio. Na rodada inaugural, no último fim de semana, Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco levaram somados 17.301 pagantes.

 

Em São Januário, 7.905 pessoas para verem Vasco 4×1 Madureira. Foi o confronto com mais torcida na estreia. Por outro lado, Volta Redonda 3×1 Fluminense foram apenas 1531 pagantes, mas poderia ser pior. Tanto que três dias depois o Tricolor carioca retornou ao Raulino de Oliveira, desta vez como mandante, para enfrentar o Bonsucesso.

 

Vitória tranquila por 4 a 0, a primeira da temporada. Mas nas arquibancadas, novo vexame: apenas 537 foram ao estádio pagando ingresso. Poucas horas depois, em Macaé 0x2 Flamengo, no Moacyrzão, o número foi “expressivo” com 3.926 entradas vendidas. Um dia antes São Januário recebeu 1.647 torcedores na vitória do Botafogo sobre a Lusinha.

 

Quem “salvou” os grandes cariocas na segunda rodada foi o Vasco. Visitante contra o América no Giulite Coutinho, o Cruz-maltino venceu por 3 a 1 para 4.946 pagantes.

 

Os jogos do meio de semana envolvendo o quarteto carioca levaram 10.682 torcedores. Para se ter uma ideia do baixo público no Rio, em Portuguesa 0x1 Juventus, pela Segunda Divisão do Campeonato Paulista, 7.076 pessoas estiveram no Canindé.

 

Uma outra comparação entre cariocas e paulistas pode ser feita em relação ao Corinthians. A estreia contra o XV de Piracicaba recebeu 30.945 pagantes na Arena. Atravessando a Dutra, chega-se ao número de 27.983 pagantes nos oito jogos de grandes no Rio.

 

Mas o Campeonato Paulista também não escapa quando a questão é o público. Dos dez jogos da primeira rodada, quatro deles tiveram renda líquida negativa com destaque para São Bento 1×1 Ituano. O jogo aconteceu na Arena Barueri para 492 pessoas e o déficit foi de R$ 40.216,61. O time de Sorocaba não atuou em casa no empate por conta de uma interdição no gramado no Walter Ribeiro.

 

Já neste último meio de semana aconteceram oito confrontos da segunda rodada e novamente com jogos no vermelho. Entre terça e quarta foram quatro partidas, metade delas com renda negativa. Pelo menos os boletins financeiros dos outros quatro jogos disputados anteontem apontaram lucro.

 

Se os campeonatos Paulista e Carioca, que são os dois principais do país sofrem com o problema, imagina os torneios estaduais com menos evidência? É verdade que a cota de TV ajuda a diminuir o prejuízo dos clubes, mas mesmo assim é de se lamentar o atual cenário. As exceções são Corinthians e Palmeiras, clubes que conseguem arrecadar bom dinheiro graças aos seus estádios e o programa de sócio-torcedor que privilegia os assíduos.

 

Fred bradou que o Carioca tinha que acabar e nessa toada o caminho será esse. Infelizmente.



MaisRecentes

Dérbi terá dois técnicos estreantes no clássico após 11 anos



Continue Lendo

Moisés é mais uma vítima da camisa 10 do Palmeiras



Continue Lendo