Atrás do tri da Libertadores, Rafael Sobis pode virar ‘artilheiro brasileiro’ das finais



(Divulgação/Tigres)

(Divulgação/Tigres)

Tigres e River Plate começam a decidir a Copa Libertadores nesta quarta-feira no México e o atacante Rafael Sobis pode ser tricampeão do torneio. Nas outras conquistas, em 2006 e 2010 com a camisa do Internacional, Sobis marcou nas decisões diante São Paulo e Chivas e, caso repita a dose contra os argentinos, será o primeiro brasileiro a balançar as redes em três finais diferentes.

Contando Sobis, são oito jogadores que marcaram duas vezes, mas somente dois deles fizeram por clubes diferentes. O ex-volante Dinho marcou pelo São Paulo (1993) e Grêmio (1995), enquanto Luizão deixou o dele pelo Vasco (1998) e São Paulo (2005). Um outro brasileiro entra na lista, porém às avessas. O zagueiro Durval, atualmente no Sport, também fez gols em duas finais de Libertadores, mas ambos contra. Aconteceu em 2005 no Atlético-PR e depois pelo Santos, seis anos mais tarde.

O equatoriano Alberto Spencer é quem mais marcou em finais: quatro vezes. No Peñarol ele fez nos anos de 1960, 1961, 1962 e 1966. Spencer também é o maior goleador da competição sul-americana com 54 gols.

Brasileiros que marcaram em duas finais diferentes de Libertadores:
Coutinho (1962 e 1963 – Santos) – 5 gols
Pelé (1962 e 1963 – Santos) – 3 gols
Nelinho (1976 e 1977 – Cruzeiro) – 3 gols
Luizão (1998 – Vasco e 2005 – São Paulo) – 3 gols
Rafael Sobis (2006 e 2010 – Internacional) – 3 gols
Raí (1992 e 1993 – São Paulo) – 2 gols
Muller (1993 e 1994 – São Paulo) – 2 gols
Dinho (1993 – São Paulo e 1995 – Grêmio) – 2 gols
Durval (2005 – Atlético-PR e 2011 – Santos) – 2 gols contra

 



MaisRecentes

Moisés é mais uma vítima da camisa 10 do Palmeiras



Continue Lendo

São Paulo leva mais público em dois jogos no Morumbi do que em todo Paulistão de 2016



Continue Lendo

Paulistão tem prejuízo em 30% dos jogos após três rodadas



Continue Lendo