A resposta de Neymar



O estafe de Neymar, ainda indignado com a repercussão negativa provocada pelo comercial da Gillette, finalmente aconselhou o atacante a fazer o que ele sabe: jogar futebol. E ligar menos para as críticas e o massacre que vem sofrendo nas redes sociais desde os teatros que fez na Copa da Rússia.

E agora é o que Neymar tem que fazer mesmo: jogar bola. E deixar as simulações de lado e a vontade de apitar os jogos também, algo que não para de fazer desde os tempos de Santos.

Para a estrela, serve aquela velha piada russa. De um passarinho na Sibéria passando muito, mas muito frio. Até que chega uma vaca e faz cocô em cima dele. E ele se aquece. Aquecido, resolve piar. Uma águia escuta o cantarolar, vai atrás dele, dá o bote e o devora. Moral da história? Nem todo mundo que quer te colocar na m… o faz com más intenções. Nem todo mundo que quer te tirar da m… o faz com boas intenções. Mas quando você está na m… é melhor não cantar.

No caso de Neymar, em vez de responder com palavras, responder com gols, dribles e jogadas bonitas. E só depois se pronunciar.

O silêncio, às vezes, faz bem. Quase sempre na verdade. Pena que muitos não saibam disso e acabem pisando na bola. E pisando… E pisando… E pisando… Ser humano não é fácil, não.



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo