A matemática do futebol



Vi muitos analistas nessa Copa do Mundo usando estatísticas aqui e acolá como se pudessem, assim, explicar o que se passou a cada jogo. Não podem.

O futebol tem muitos outros elementos que deveriam ser usados para entendermos o porquê de uma Seleção ter ido bem e outra não. Fatores subjetivos, mas parece que poucos dão importância a eles.

Acredito em acaso, em sorte, em casualidade? Claro que sim. Gosto de repetir que com sorte atravessamos o mundo, sem ela não atravessamos a rua.

Mas a sorte, por si só, não explica o porquê de uma seleção avançar e outra não. Faz parte do jogo? Sim. Mas temos muitos outros fatores. A parte tática, a técnica, o estado emocional, a capacidade de reação em diferentes circunstâncias do jogo… E as duas últimas o Brasil não teve, como não teve a parte tática bem trabalhada no primeiro tempo contra a Bélgica.

Não existe uma fórmula para um time ser campeão. E o melhor, que no caso foi a França mesmo, dessa vez ganhou, mas poderia ter parado no meio do caminho, por que não? Como parou o Brasil em 1982, não por azar, mas por, entre outros, ter subestimado a Itália naquela ocasião. Como a França subestimou Portugal na final da Euro e agiu diferente diante da Croácia. Aprendeu a lição.

E a Croácia? Quem diria uma seleção com um técnico desconhecido, que assumiu o time em outubro do ano passado, que cortou um jogador durante a competição por indisciplina, que viu um auxiliar afastado por se meter em política e descontentar o Kremlin, assim como Vida também teve problemas por questões políticas, e de repente lá está ele na final? É o modelo certo para se chegar à final? Não, mas os croatas chegaram.

Vão repetir o feito? Talvez, mas imagino que já não esteja mais aqui na Terra quando isso acontecer.

O futebol é um esporte complexo. Estatísticas ajudam. O que já é muito. Mas temos que ir muito além delas, algo que muitos não fizeram, não.

Volta a postar a partir de segunda que vem (dia 23), já sobre o Brasileirão, a Copa do Brasil, que aliás tem dois jogos hoje, Sul-Americana, Libertadores, a bola, afinal, não para. O VAR, porém, sim. Pelo menos por aqui. Ah! Brasil…



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo