O futuro de Rodrygo



Ainda atordoada pelos 5 a 1 aplicados pelo Grêmio, a diretoria do Santos deve se reunir ainda essa semana com a comissão técnica para discutir contratação de reforços.

De cara vai avisar que tem poucos recursos e que pode tentar um ou outro jogador no mercado desde que a baixo custo. E que a solução talvez esteja mesmo na base, que tem de ser olhada com mais carinho.

Sobre a permanência de Jair Ventura na vila, apesar da pressão de conselheiros e de uma parte da direção pela sua saída, Peres insistia que deve permanecer no Peixe, tanto que com ele que irá conversar sobre possíveis reforços.

Deve discutir também o caso Rodrygo, maior revelação do Peixe esse ano, garoto de 17 anos que está negociando sua transferência para o Barça.

O pai do jogador esteve, inclusive, na Espanha para discutir possível negociação com o time catalão.

José Carlos Peres disse que via tudo com naturalidade, mas que não há a menor possibilidade de Rodrygo se transferir para o Barcelona esse ano e em tese tampouco ano que vem. Que a ideia é mantê-lo no futebol brasileiro por três anos.

Mas a história não é bem assim. O presidente já avisou parte da diretoria que existe sim uma negociação em curso com os espanhóis e que o estafe de Rodrygo quer vê-lo na Europa no máximo em julho do ano que vem. Ou seja, o atacante ficaria na Vila, na melhor das hipóteses, por mais um ano.

Mesmo a possibilidade de a transferência acontecer após a Copa da Rússia, embora remota, ainda existe. Mas o Peixe teria direito a uma indenização de R$ 200 milhões aproximadamente, o que muitos na Vila consideram uma boa.

A certeza, porém, é de que mantê-lo por três anos no Peixe é uma missão quase impossível, apesar do discurso de Peres semana passada de que o clube trabalha nesse sentido.

Mais uma joia do futebol nacional que vai para o Velho Continente. Afinal, seguimos exportando pé de obra…



MaisRecentes

A matemática do futebol



Continue Lendo

A melhor do mundo



Continue Lendo

Aprender a perder



Continue Lendo