Cornetas são-paulinas



Diego Aguirre festejou a atuação do São Paulo ontem, diante do Fluminense, dizendo que viu o time com uma cara boa. Mas a impressão não foi compartilhada por muitos conselheiros tricolores, que seguem trocando mensagens e impressões e detonando o trabalho do uruguaio.

Muitos viram o São Paulo mais forte a partir do primeiro gol, ainda na fase inicial, mas criticaram muito a postura do time a partir da segunda metade do segundo tempo, quando recuou demais.

Chegaram a se referir ao treinador como retranqueiro e covarde por tentar segurar o resultado a qualquer preço, sofrendo o castigo de levar o empate nos instantes finais da partida.

A atuação de Diego Souza, que voltou a ser titular, foi considerada razoável pelo grupo de conselheiros, embora sob o ponto de vista de Aguirre tenha sido boa.

Diego Souza, aliás, só voltou a jogar e como titular graças à interferência de Raí, que pediu que o treinador desse mais uma chance ao atacante, que custou R$ 10 milhões aos cofres do Tricolor.

Eliminado da Copa do Brasil, o time segue disputando o Brasileiro, com cinco pontos em três jogos, e a Sul-Americana, tendo empatada jogo de ida contra o Rosario Central por 0 a 0. Espera, agora, o de volta no Morumbi.



MaisRecentes

A matemática do futebol



Continue Lendo

A melhor do mundo



Continue Lendo

Aprender a perder



Continue Lendo