Irritação de Tite



Interlocutores do técnico da Seleção Brasileira dizem que Tite anda não só preocupado com a proximidade da Copa, mas também irritado com uma série de coisas.

Entre elas possíveis perguntas sobre a situação política do país e principalmente da CBF, com o presidente Marco Polo Del Nero evitando ir para o exterior com receio de ser preso.

Tite, antes de assumir o cargo de treinador do Brasil, assinara um manifesto pela saída do dirigente. Depois os dois chegaram a se beijar e agora ele não quer mais tocar no assunto.

Ficou irritado ontem com a companhia do coronel Nunes, presidente interino da CBF e alvo de piadas dentro da própria confederação, e de Rogério Caboclo, que deve suceder Del Nero no comando da entidade, na convocação para os dois próximos amistosos do Brasil.

Tite não quer falar sobre as acusações que pesam contra o presidente da CBF, afastado da Fifa devido às acusações feitas pela Justiça dos Estados Unidos. E que levaram seu antecessor, José Maria Marin, à prisão.

O técnico também tem manifestado contrariedade com as discussões a respeito de algumas de suas convocações, consideradas por muitos estapafúrdias. Caso de Rodrigo Caio, Fagner, Taison e mesmo Thiago Silva. E sobre a sujeira na CBF, vide as acusações contra seus três últimos presidentes (Ricardo Teixeira, Marin e Del Nero)) não só prefere mesmo o silêncio como quer que seus jogadores façam o mesmo.

Então tá… Tempos de coronelismo. Literalmente. Pois quem em tese dá as ordens, embora seja figura meramente decorativa, é justamente um coronel. O Nunes. Mas “coronéis”, pelo jeito, são os outros.



MaisRecentes

A melhor do mundo



Continue Lendo

Aprender a perder



Continue Lendo

O emprego ideal



Continue Lendo