Timão x Odebrecht



Parte da oposição corintiana, ainda revoltada com a vitoria de Andrés Sanchez nas urnas, quer que o clube compre briga mas briga de verdade com a Odebrecht, empresa responsável pela construção da Arena Corinthians.

Um dos motivos é que a obra teria sido superfaturada. Outro é que parte dela não foi feita ou pelo menos não foi feita conforme os acertos iniciais. E um último é por danos morais, já que o clube teria ido parar na Lava Jato por conta da empreiteira, embora haja controvérsias aí.

Membros da construtora, por exemplo, alegam que Andrés, que depois da construção do estádio viraria deputado federal pelo PT-SP, participou das reuniões com a cúpula do partido e a Odebrecht para realização da obra. E, como então presidente do Corinthians, seria co-responsável por qualquer irregularidade que tenha havido no processo.

Seja como for Andrés assume o Timão mais uma vez em meio a muita celeuma. Tanto que teve que sair correndo da eleição devido a atos de vandalismo de um grupo inconformado com sua vitória e que, segundo assessores de Andrés, seria uma dissidência da Gavioes da Fiel, a principal organizada do Corinthians.

O clima no Parque São Jorge ferveu sábado, dia das eleições, e continua fervendo. Porque a oposição quer uma saída para o estádio, a venda dos tais naming rights, novela que se estende desde 2012 e já completou seis anos sem uma solução apesar de promessas e mais promessas de Andrés. E exige uma solução para a dívida da arena, que segundo alguns cálculos beira R$ 1,5 bilhão…



  • Charles Ubiratan

    Estádio de abertura da copa do Mundo, fora de “acordos iniciais”
    Que estranho. Dinheiro do povo sem educação e sem saúde !

MaisRecentes

Thiago Silva confirmado



Continue Lendo

Arbitragem no Timão



Continue Lendo

O técnico do Fogão



Continue Lendo