Neymar no Real



O estafe de Neymar segue indignado com a torcida do Paris Saint-Germain, que vaiou o brasileiro e segue pegando em seu pé depois que ele não abriu mão de bater o pênalti contra o Dijon, quarta passada.

Se tivesse deixado Cavani cobrar e o Uruguaio houvesse marcado, Cavani teria se tornado o maior artilheiro isolado da história do PSG.

A revolta é tão grande que o estafe do brasileiro acha que ele tem que negociar sim com o Real Madrid e analisar com carinho interesse do clube espanhol para contar com seu futebol. E que na França o clima está ruim e dificilmente vai melhorar.

Segundo amigos de Neymar, para o uruguaio atingir a marca de artilheiro isolado era questão de tempo e o acertado com comissão técnica e direção do clube francês era que a cobrança seria feita pelo brasileiro. Que ele apenas, portanto, cumpriu o combinado.

Amigos e assessores de Neymar acham o comportamento da torcida francesa “lamentável” e “sacana”, segundo palavras de um deles que esteve no jogo da semana passada. E avalia que dificilmente as coisas vão se acertar, o que aumenta as chances de ele ir parar no Real.

Ele lembra ainda que o atacante marcou quatro dos oito gols, deu ainda duas assistências e, mesmo machucado, teve atuação primorosa. E não merecia as vaias e os ataques sofridos depois. Que provocaram sequelas. E sequelas pesadas.



MaisRecentes

Os rivais do São Paulo



Continue Lendo

O discurso de Tite



Continue Lendo

A reeleição de Galiotte



Continue Lendo