A meta do Verdão



Roger Machado chega ao Palmeiras repleto de desafios. Após o fiasco do Verdão em 2017, a ordem é fazer um bela temporada ano que vem com foco na Libertadores e no Brasileirão. E a intenção é ganhar pelo menos um dos dois campeonatos, quiçá ambos.

Para satisfazer a direção do Palestra, conselheiros e torcedores também, Roger sabe que terá que conquistar títulos e apresentar resultados melhores do que os obtidos com Grêmio e Atlético-MG, clubes em que não conseguiu concluir seu trabalho.

Terá a missão também de implantar um esquema de jogo, algo que o Corinthians tem, mas o Palmeiras não conseguiu nem com Eduardo Baptista nem com Cuca nem com Alberto Valentim.

Cheio da grana, o Verdão ficou de não poupar esforços para formar o elenco desejado por Roger, desfazendo-se de jogadores que não interessam mais, lista que pode chegar, aliás, a dez nomes que não foram nada bem em 2017.



  • Verdumn

    Janca vá fazer comentários sobre os caloteiros da marginal …, não plante discórdia do lado de cá, e falando em esquema que tal comentar o de arbitragem que novamente mudou o resultado do campeonato …

  • Hélio Marcengo

    Janca, não concordo em relação a Valentim. Ele melhorou o time. Os jogadores gostam dele. Se a arbitragem não tivesse prejudicado o Palmeiras nos jogos contra Cruzeiro e Corinthians, teria sido diferente e hoje Valentim seria exaltado. Quanto a Roger, não teve seus trabalhos concluídos no Grêmio e no CAM porque não era bom. Torço, como palmeirense, para dar certo, mas o mais coerente seria manter Valentim.

MaisRecentes

Itaquera-2018



Continue Lendo

Brigas no Fla



Continue Lendo

Paulistas com medo



Continue Lendo