Novela no Timão



Aproveitando a pausa no Brasileirão a diretoria corintiana jogou-se com tudo na novela que se arrasta desde 2012: a tal venda dos direitos de nomear o estádio do Timão.

Apesar de o presidente Roberto de Andrade ainda falar em cifras de R$ 400 milhões (o que gerou gritaria na oposição, que lembra que o valor era de 2012 e deveria ser atualizado) por um contrato de 20 anos, há a possibilidade de o negócio, quando fechado, ter a duração de um ano, renovável por até mais quatro, a fim de diminuir as despesas com o estádio.

Uma empresa de material esportivo, outra de aviação e um banco foram procurados nos últimos 60 dias, mas não houve acordo com nenhum deles.

Na situação há quem acredite que novidades apenas em 2018, quando tivermos novo presidente no Parque São Jorge. Ou nem isso, dependendo dos humores da economia e da política brasileira. Talvez apenas em 2019, quando Michel Temer não for mais o presidente da República e tivermos novo mandatário no país também.



MaisRecentes

A matemática do futebol



Continue Lendo

A melhor do mundo



Continue Lendo

Aprender a perder



Continue Lendo