Avaliação são-paulina



Não é que após a épica vitória tricolor diante do Botafogo, no Rio, o clima mudou de vez no Morumbi? E internamente a diretoria refez o planejamento para o resto do Brasileiro. A meta, acertada com a comissão técnica, não é mais de “apenas” fugir do rebaixamento, mas conseguir uma vaga na Libertadores do ano que vem.

Com oito pontos atrás do Sport, o último time no grupo dos que iriam ao torneio continental em 2018, a direção acha que dá para sonhar mais alto.

Sobre a melhora em campo uma parte é atribuída a Dorival Júnior, ´que chegou e deu outro poder de fogo ao Tricolor, outra, aos reforços, caso de Hernanes e Marcos Guilherme, que chegaram com tudo.

As críticas ao trabalho de Rogério Ceni também têm sido pesadas entre alguns conselheiros, que não se cansam de elogiar Dorival e também têm sonhado mais alto.



  • Luffy Ozzy

    sonhar é de graça

MaisRecentes

Protestos à vista



Continue Lendo

Ajustes no São Paulo



Continue Lendo

Mattos em xeque



Continue Lendo