Decepção são-paulina



Fui ontem ao Morumbi acompanhar São Paulo x Corinthians e, conversando pós-jogo (e durante a partida também) com conselheiros e torcedores tricolores, a decepção com as atuações do primeiro é nítida.

Troca de mensagens entre um grupo de conselheiros são-paulinos mostra a irritação com o desempenho do time e a sensação de que, individualmente, é melhor do que o Corinthians, mas que estaria vários patamares abaixo de Santos e Palmeiras (e de Flamengo, Galo, Cruzeiro…).

Eles reclamam de falta de criatividade do meio para a frente e não param de se queixar da zaga, que faz uma lambança após a outra e não consegue terminar os jogos invicta, sempre levando gols.

Acham Renan Ribeiro melhor que Denis e Sidão, adoram Rogério Ceni, mas começam a lamentar que não tenha conseguido dar um padrão de jogo à equipe, que teria feito apenas duas belas partidas até aqui: diante de Ponte, no Morumbi, e do Santos, na Vila. Mas acham pouco. E reclamam, reclamam, reclamam… Inclusive da atual diretoria e das anteriores, citando até Juvenal Juvêncio, que tempos atrás deixou de contratar Ricardo Oliveira, hoje ídolo no Peixe, por acha-lo velho. Pra vermos que as lambanças não têm acontecido só no campo, não. Começam fora dele.



MaisRecentes

Cânticos brasileiros



Continue Lendo

Seleção no divã



Continue Lendo

Seleção magoada



Continue Lendo