Parque abandonado



O governo federal, que se tornou responsável pela gestão do Parque Olímpico da Barra, anda preocupado com as reportagens que mostram o abandono do local e o fiasco pós-Olimpíada.

A Presidência da República pediu um relatório ao Ministério do Esporte sobre a questão, a conservação do local, a possibilidade de transferi-lo para a iniciativa privada (até agora não houve interesse nenhum) e também para saber quanto se gastaria para recuperar a área e torna-la útil a sociedade (incluindo estimativas de gastos mensais).

Quer, em outras palavras, uma espécie de auditoria. E para ontem, pois pretende iniciar, pelo menos em alguns setores, uma agenda positiva.

Uma das etapas da série Máster 1000 de Tênis pode ir para lá, mas o governo, apertado pela Lava Jato, sabe que é pouco, muito pouco.



  • Dmitri

    Janca, eu acho muita cara de pau querer sediar um Masters 1000.

    O Ministério dos Esportes não investe em tenis. De que adianta ter um torneio grande e o povo não ter quadras públicas para jogar?

    Além disso não temos público para um Masters 1000. Se for ver os principais torneios do País, que são o do Joquei Clube no Rio e o do Clube Pinheiros em SP, a grande maioria dos jogos são com as arquibancadas praticamente vazias.

    Não deveriam ter tirado o Torneio da Costa do Sauípe. O governo concentra demais os eventos no Rio, se esquece de que o País tem outros 5500 municípios e dezenas com condições de sediarem grandes eventos.

    E digo mais, tenis não combina com desorganização (como o tenis da Olimpíada) e com povo mal educado.

MaisRecentes

O clima para Rodrigo Caio



Continue Lendo

Timão x Odebrecht



Continue Lendo

Roupa suja no Palestra



Continue Lendo