Boa sem Bruno



O Boa Esporte irá reavaliar nos próximos 40 dias o impacto da contratação de Bruno e pode rescindir com o goleiro se não tiver condições de manter o elenco para a Série B do Brasileiro.

O motivo é a fuga de patrocinadores após o anúncio da chegada de Bruno, que estava preso por assassinato. Desde que anunciou o acerto com o atleta, o time mineiro perdeu seu patrocinador máster, o fornecedor de material esportivo e mais quatro apoiadores.

Com a visibilidade que a chegada de Bruno deu ao time, que ganhou manchetes de jornais e um bom espaço na TV, a expectativa da direção é de que novos parceiros surjam, mais fortes e com mais grana que os anteriores. Mas caso isso não aconteça e o clube não consiga sequer arcar com a folha de pagamentos na Segunda Divisão do Nacional, a contratação de Bruno pode ser reavaliada.

Fora isso o clube, que pode até mudar de cidade, corre o risco de perder Bruno se a liminar que o mantém em liberdade cair.

A direção do Boa diz que está dando uma segunda oportunidade na vida ao jogador e cita até Deus para defender seu recomeço.

Apesar de, pelo menos oficialmente, seus companheiros de time apoiarem a contratação, no vestiário o clima já não é dos melhores.

O sonho de o Boa contar com o goleiro não é de hoje. Tem pelo menos três anos. A fuga de patrocinadores, porém, pegou o presidente de surpresa, já que ele esperava que, com a visibilidade, o marketing do time mineiro iria fazer mais dinheiro. Mas publicidade nem sempre é positiva. No caso de Bruno e do Boa, então, não tem sido, o que, cá entre nós, já era de se esperar, não?



MaisRecentes

Fernando Diniz na berlinda



Continue Lendo

Deuses da Bola



Continue Lendo

Galo pega fogo



Continue Lendo