Reação no Morumbi



A derrota de ontem na estreia do Paulista, a estreia “oficial” de Rogério Ceni, pegou de surpresa boa parte da direção e dos conselheiros tricolores.

A avaliação é de que o time não se saiu bem e poderia ter sofrido vexame maior. Apesar de Ceni, na coletiva, ter usado números para mostrar que o São Paulo merecia melhor sorte, dirigentes e conselheiros ficaram decepcionados com a equipe, reclamaram muito da defesa e da marcação falha e já questionam o esquema de jogo idealizado pelo novo treinador.

Alguns vão além e acham que o revés mostra que o clube precisa de mais reforços. Que com o elenco que tem não vai longe. E temem que a paciência com Ceni seja menos longa do que muitos imaginam.

Buffarini foi extremamente criticado, Rodrigo Caio também se viu alvo de reclamações, salvando-se apenas Cueva e Chavez, bastante elogiados pela cartolagem.

Sobraram críticas também para o Audax e Vampeta, que colocaram o preço dos ingressos lá em cima e viram o estádio de Barueri ficar vazio, recebendo pouco mais de 2 mil torcedores bem na estreia de Ceni como treinador.

As expectativas agora vão para o jogo de quinta, contra o Moto Club, pela Copa do Brasil, quando o Tricolor não pode vacilar se quiser, de fato, evitar mais turbulências internas. Turbulências que começaram ontem já nos primeiros minutos do jogo, quando o São Paulo levou dois e poderia ter sofrido um terceiro, assustado que parecia estar com a boa atuação dos comandados de Fernando Diniz.



MaisRecentes

Não vai ter Copa?



Continue Lendo

O escândalo de Platini



Continue Lendo

Fernando Diniz na berlinda



Continue Lendo