Victorino Chermont



Guardo as melhores recordações de Victorino Chermont, o Vitu, um cara gente fina pacas e que se tornou grande amigo meu na Copa de 2006, quando convivemos por quase seis semanas em solo alemão.

Ainda não consigo acreditar que ele estava no voo da Chapecoense. E que o avião caiu levando embora tantas vidas, tanta gente…

No Mundial de 2006 cobrimos juntos primeiro a Seleção Brasileira, depois a de Portugal, dirigida por Luiz Felipe Scolari.

Nós dois odiávamos dirigir. Quando estávamos com o apresentador Marcelo Barreto, outro grande amigo que fiz no SporTV, era ele, Barreto, quem assumia a direção. Vitu era o copiloto e eu, o dorminhoco do banco de trás.

Vitu era mais do que um brilhante repórter, era amigo, companheiro, um colega que não passava por cima de ninguém e ajudava sempre que você precisasse.

Adorava um bom vinho. Eu, também.

Lembro na concentração portuguesa quando fomos fazer um brinde, afinal a chefia estava a quilômetros de distância e de vez em quando é bom trabalhar longe dos “comandantes”. De tão contente que ele estava exagerou no brinde. Bateu forte demais no meu copo, que se estilhaçou, sujando uma das últimas camisas limpas que tinha do canal.

Ríamos o tempo todo, o que, para mim, foi a marca da Copa da Alemanha. Quando me recordo do Mundial não vem à mente nenhum jogo específico, mas a imagem de Vitu e Barreto.

Meus sentimentos às famílias de todos os que partiram com o acidente na Colômbia. Tudo muito, muito triste. Ainda mais com a notícia de que o goleiro Danilo também teria partido. Sempre fui fã dele. Jogou muito, como todo o time de Chapecó, na temporada 2016.

Todos vão deixar muitas, muitas saudades. E na mente de todos nós os bons momentos que viveram e nos proporcionaram também. Porque a vida é isso: momentos.

E como diria o Barreto, vá com Deus ou fique com Deus, Vitu. E todos os que se foram com o acidente…



  • Ivan Maia

    Um grande profissional que nos deixa, assim como Mário Sergio, Deva e outros

  • Verdao2014

    RIP pesames aos familiares

  • Chopp Drahma

    Gostava mundo do Victorino que embora não conhecesse pessoalmente, parecia ser um cara muito gente boa e do bem, era muito engraçado com algumas observações sobre os clubes quando comentava. Que descanse em Paz assim como toda Equipe da Fox que estavam no trágico voo.

MaisRecentes

Alessandro na frigideira



Continue Lendo

Del Nero na Rússia



Continue Lendo

Prass na Seleção



Continue Lendo