É o futebol, pô!



A direção do Corinthians considera oportunistas os conselheiros que defendem o impeachment de Roberto de Andrade. Avalia que eles exploram a má performance do time em 2016 para tentar derrubar o presidente. Que a questão é o futebol, pô! E que se o time estivesse bem como em anos anteriores isso jamais estaria ocorrendo.

O principal motivo para o pedido de impedimento do dirigente é sua assinatura em atas de reunião com a Odebrecht anteriores à sua gestão. A defesa de Andrade deve alegar, porém, que ele só assinou documentos relativos à arena em Itaquera depois de empossado.

Outro problema é a suspeita de fraude para tentar antecipar incentivos para a construção do estádio em Itaquera, que virou o xis da questão.

O receio de que o Corinthians não consiga quitar a arena é grande. Ainda mais agora que os executivos da construtora responsável pelo estádio finalizam acordo de delação premiada na Lava Jato e talvez não sobre pedra sobre pedra.

A situação financeira do Timão é caótica, tanto que houve dois desmanches no elenco esse ano e novamente vimos atraso nos pagamentos dos jogadores.

Mas a direção acredita que, conseguindo a vaga para a Pré-Libertadores, o que será definido até semana que vem, a situação se acalma e a rebelião perca força, inclusive junto à torcida. Caso contrário, ou seja, não conseguindo a classificação, acha que a oposição tende a ganhar força.

Andrés Sanchez, que vinha detonando nos bastidores a gestão de Andrade, agora mudou o tom e passou a defender o dirigente e a atacar quem pede o impeachment. Teme que a imagem do Timão seja ainda mais abalada e que o sonho de vender os direitos de nomear o estádio vire, de vez, um pesadelo. E que o abacaxi acabe parando em suas mãos, especialmente porque ele é o grande nome ligado à arena.

Caso Andrade saia assume o vice conhecido como André Negão e alvo da Operação Lava Jato. Convocaria, então, eleições para o ano que vem.

A chapa, enfim, está bem quente pelos lados do Parque São Jorge. E pode esquentar ainda mais depois da delação da Odebrecht, que, além de ter erguido o estádio em Itaquera, é a principal responsável pela administração do Maracanã. Da qual, aliás, quer se livrar.

Volto a postar na próxima segunda (28). Desejo ótimos dias a todos e até lá, então.



MaisRecentes

Haja coração!!!



Continue Lendo

Cânticos brasileiros



Continue Lendo

Seleção no divã



Continue Lendo