O futuro da Lusa



A Portuguesa vive um impasse. Apesar de uma ala do clube defender que, com o leilão do Canindé programado para dezembro, o clube se retire do futebol profissional, outra quer a permanência do departamento e tenta voltar ano que vem para a Série B.

O projeto envolve o Audax e também o Oeste de Itápolis, que disputa a segunda divisão com auxílio do time de Osasco.

Caso o Oeste não caia para a Série C (é o primeiro time fora da zona de degola com quatro pontos à frente do Bragantino), a ideia é o Audax compra-lo e passar a mandar os jogos em Barueri, usando o nome de Lusa Audax. E atuando com a camisa da Portuguesa.

As tratativas estão nas mãos de Mario Teixeira, investidor do Audax e ex-executivo do Bradesco.

Representantes da comunidade lusa no Brasil têm participado das reuniões.

Além das negociações com o Audax, a Portuguesa quer contar com a ajuda de Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo para emprestar jogadores para formar um elenco melhor para 2017.

Caso não dê certo o negócio, vai ter que disputar a Série D do Brasileirão e no Paulista a A-2. E pode fechar as portas do futebol, embora alguns insistam que se dedique à categoria de base.

Rebaixado para a quarta divisão do Brasileiro, o time está em queda livre desde fins de 2013. E as dívidas do clube seguem na casa dos R$ 200 milhões. Uma tragédia.



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo