A mágoa de Cristóvão



Demitido sábado pelo Corinthians, Cristóvão Borges tem dito a interlocutores que foi fritado dentro do Timão. E pela própria diretoria.

Ele saiu muito magoado com o diretor Eduardo Ferreira, um dos principais alvos da Gaviões da Fiel, e acha que acabou virando bode expiatório.

Diz que com 18 jogos não pode ser avaliado e que não foi o responsável por nova debandada de jogadores do Parque São Jorge. A culpa, afirma ele, é da direção.

Oficialmente quer evitar polêmicas, mas acha que Palmeiras, Flamengo, Atlético-MG e Santos têm elencos superiores ao do Corinthians e lembra que, além de mais de uma dezena de jogadores, o Timão perdeu toda uma comissão técnica esse ano, não só seu treinador, referindo-se, no caso, a Tite. E que uma reestruturação leva tempo.

Afirma ainda que deixou encaminhada a classificação para as quartas-de-final da Copa do Brasil e acha que o principal problema do Corinthians é de gestão.

Como publicamente tem evitado bater de frente com a direção e não quer externar suas queixas, a cúpula do Timão segue sendo só elogios a Cristóvão, que ela diz ser uma pessoa excepcional. Mas não estaria pronta para dirigir o Corinthians. Então por que foram atrás dele?



MaisRecentes

Complô no Santos



Continue Lendo

O contrato de Felipe Melo



Continue Lendo

Naming rights em 2019



Continue Lendo