Brasil Top-15



Conversei nos últimos três dias com representantes da Grécia, China e Grã-Bretanha nos Jogos do Rio e na avaliação de todos o sonho de o Brasil terminar a Olimpíada entre os dez primeiros não é factível. Nunca foi.

Avaliam que podemos almejar no máximo ficar entre os 15 melhores.

No início da madrugada de hoje ocupávamos a décima sexta colocação, considerando o total de ouros. Enquanto ostentávamos três ouros, quatro pratas e quatro bronzes (pelo manhã veio mais um bronze na canoagem), os Estados Unidos lideravam com 92 medalhas, 30 de ouro, 32 de prata e 31 de bronze.

Grã-Bretanha, sede dos Jogos de 2012, e China, palco dos de 2008, brigavam e ainda brigam pela segunda colocação, ambas com 19 medalhas de ouro, mas os britânicos ganhavam nas de prata (19 a 15).

A Austrália, que aparecia no lugar desejado pelo Brasil (o décimo), tinha sete ouros, oito pratas e dez bronzes.

Já a Jamaica, que estava em décimo quinto, tinha seis medalhas, quatro de ouro e duas de bronze. Vinha atrás de Quênia e à frente do Brasil graças ao atletismo e a Usain Bolt.

Segundo britânicos, chineses e gregos, com a crise político-econômico do Brasil, o quadro deve piorar para os próximos anos, já que a tendência é a fuga de capitais públicos e o esporte olímpico no Brasil vive às custas do Estado.

Ou seja, devemos cair no ranking das medalhas em 202o, no Japão.

O próprio Comitê Olímpico do Brasil, apesar de ter iniciado a semana insistindo que seríamos top-10, já prepara um novo discurso em que vai insistir que melhoramos em esportes em que antes não tínhamos visibilidade, caso do polo, da esgrima e do tênis de mesa.

Mas que perdemos grande oportunidade para massificar a prática esportiva no Brasil perdemos. O que é uma pena.

A festa tem sido muito bonita até aqui, o Rio está lindo, mas o esporte como inclusão social segue um sonho distante da nossa juventude. Faltaram políticas públicas para o esporte, que deveriam estar atreladas à educação. Mas se pensarmos que nem política educacional o Brasil tem, como costumo repetir incansavelmente, aí a coisa complica de vez.



  • Zico

    O Brasil nessa atual conjuntura , infelizmente tem que parar de bancar alguns esportes . Quando a situação melhorar , volta o apoio.

  • Atiliorp

    o COI diz que o destaca Polo, Esgrima e tênis de mesa, e outras modalidades como handebol… está neste nível pq os jogadores jogam fora do pais e com certeza com recursos próprios e por seus próprios esforços o COI e Federações e Confederações não tem nada a ver com isso.

MaisRecentes

Uma zaga para o Fla



Continue Lendo

Vanderlei na Seleção



Continue Lendo

Vila x Pacaembu



Continue Lendo