Seleção x imprensa



A Seleção brasileira de futebol masculino segue irritada com a mídia brasileira, que considera injusta e incoerente com a comissão técnica e seus principais jogadores, como Neymar, Renato Augusto, Gabriel e Gabriel Jesus.

Depois da vitória contra a Dinamarca circularam entre os atletas reportagens de diversos veículos de comunicação antes do início dos Jogos em que Rogério Micale era endeusado e considerado moderno, revolucionário e antenado com o que acontece na Europa.

Em seguida eles receberam material publicado com críticas ao treinador, considerado despreparado, desconhecido, inexperiente e por aí afora, críticas feitas após os empates sem gols diante da África do Sul e do Iraque.

Também tiveram acesso a um vídeo depois do jogo contra o Iraque em que Galvão Bueno detona o comportamento da equipe e de seus principais jogadores, entre os quais Neymar, que saíram de campo sem dar entrevistas.

Há uma cena em que Casagrande diz que o futebol pífio do Brasil não deixa de ser reflexo do Campeonato Brasileiro, cujo nível técnico e tático seria muito fraco. E logo depois os atletas tiveram acesso a uma reportagem do “Esporte Espetacular”, também da Globo e veiculada antes do início da Olimpíada, em que o programa elogia o nível do Brasileirão desse ano.

A ideia é mostrar que a imprensa não sabe nada e está perdida. Que vai de acordo com o humor do torcedor. Que hoje pode considerar um atleta fraquinho e critica-lo até não poder mais e amanhã, se ele fizer um ou dois gols, já passa a ser craque.

O objetivo é mostrar, enfim, que as críticas são injustas e que o time tem que se unir para ganhar o ouro e não escutar e ler o que diz a mídia em geral.

Não acho que os atletas e a comissão técnica estejam totalmente errados, porque a imprensa oscila muito e em boa parte as críticas e comentários são superficiais e às vezes até irresponsáveis. Mas seria bom que fizessem uma autocrítica também. Porque, cá entre nós, quando fez um desabafo, após o 0 a 0 com o Iraque, Galvão Bueno está no seu direito. O de dar dar sua opinião, concorde o grupo da Seleção olímpica ou não.



MaisRecentes

A cabeça de Neymar



Continue Lendo

Crise no Peru



Continue Lendo

Coronel Nunes de fora



Continue Lendo