Já foi tarde?



Um grupo de conselheiros são-paulinos pressiona a direção do clube e exige explicações sobre as contratações de Julio Buffarini e Andres Chavez, ambos argentinos e exigências de Edgardo Bauza, técnico que abandonou ontem o clube do Morumbi.

A crise entre os conselheiros, que contam com apoio de parte da diretoria, e o departamento de futebol não é de agora.

Para um deles Bauza nem deveria ter sido contratado. Para pelo menos duas dezenas comandava mal o time, tanto que perdeu 17 jogos em 48 disputados, caiu fora do Paulista precocemente e foi eliminado da Libertadores após um erro na substituição no jogo de ida das semifinais.

Sem Bauza o receio é que a adaptação de Buffarini e Chavez seja mais complicada do que o esperado e que o time, que não faz boa campanha no Brasileiro, seguirá como mero figurante no torneio.

A crise pelos lados do Morumbi está instalada e, por mais que alguns queiram acobertar as desavenças internas, não é de hoje.



MaisRecentes

Fernando Diniz na berlinda



Continue Lendo

Deuses da Bola



Continue Lendo

Galo pega fogo



Continue Lendo