Reservas canceladas



A Prefeitura do Rio, o governo do Estado e o governo federal trabalham com números diferentes sobre cancelamento de reservas de hotéis na capital fluminense por conta das notícias de que estariam sendo preparados atos terroristas durante os Jogos Olímpicos.

A prefeitura, que tem criticado muito a política de segurança do Estado do Rio, estima que 25 mil reservas foram canceladas pelo medo do terrorismo, enquanto o governo federal trabalha com números menores, entre 15 mil e 20 mil, e o governo estadual com “apenas” 5 mil cancelamentos.

A fala do ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, continua repercutindo mal no Palácio do Planalto, pois a avaliação é de que ele foi confuso, errou ao classificar o grupo de dez brasileiros presos suspeitos de ligação com o terrorismo de amador e sem nenhum preparo e ao evitar perguntas que poderiam ser mais embaraçosas.

A notícia da prisão dos dez suspeitos correu o mundo todo e a questão do terrorismo, que o governo federal queria deixar em segundo plano no momento, voltou a figurar nas primeiras páginas dos jornais, o que pode afugentar mais e mais turistas dos Jogos que começam no próximo dia 5.



MaisRecentes

Felipe Melo titular



Continue Lendo

Liberta vira obrigação



Continue Lendo

Cobranças no Fla



Continue Lendo