Campanha do Fla



Com a chegada de Diego ao Flamengo o clube carioca prepara iniciativas de marketing, aproveitando também o carisma de Guerrero, para fazer o programa sócio-torcedor crescer novamente.

No ano passado o Mengão atingiu a marca de 65 mil associados e pretendia aumenta-la em 20% até o final de 2016, chegando a dezembro com quase 80 mil adeptos. Mas o primeiro semestre foi ruim e com as péssimas campanhas no Estadual do Rio, na Liga Sul-Minas-Rio e também na Copa do Brasil houve uma queda no número de sócios, que somavam 53 mil.

Com a contratação de Diego e a campanha no Brasileirão, que não é das piores, a ideia é voltar ao patamar de 2015, terminando a temporada com os 65 mil associados do ano passado.

Outra explicação para a queda, segundo a diretoria, é o fato de o Maracanã ter ficado por conta da Olimpíada e o Engenhão também, o último depois de um longo período de interdição, o que fez o Fla jogar muito fora da capital fluminense. Mais um sinal da crise nos clubes cariocas, obrigados a jogar em Volta Redonda ou em arenas construídas para a Copa no Distrito Federal, no Norte ou Nordeste e que praticamente não têm sido usadas.



  • Fabrício

    “Carisma de Guerrero”??? Sou flameguista, mas se tem uma coisa que o Guerrero não tem é carisma!

MaisRecentes

Pela saída de Levir



Continue Lendo

Apoio a Jô



Continue Lendo

Os preços da Seleção



Continue Lendo