Maraca à deriva



Quem quer ficar com o Maracanã? Pelo jeito, ninguém.

Aquele que já foi o principal estádio do mundo e acabou totalmente descaracterizado para a Copa de 2014 só tem dado dor de cabeça ao governo do Rio e ao consórcio que o administra.

A Odebrecht, gerente do estádio em consórcio com a AEG, que detém participação de 5%, diante de 95% da empreiteira, tem sinalizado que não tem intenção de seguir na operação.

Tem falado em altos custos fixos e prejuízos operacionais e reclamado que foi prejudicada com a Copa de 2014 e agora com a Olimpíada de 2016, que fizeram o Maracanã ficar um bom tempo parado.

Fora que em 2013, quando ganhou a concessão para comanda-lo por 35 anos, o parque aquático e o estádio de atletismo deveriam ser derrubados, o que acabou não acontecendo, por determinação do governo fluminense.

Só em custos fixos o consórcio estaria gastando pelo menos R$ 50 milhões por ano com a arena.

O governo do Rio diz não poder receber de volta o Maraca, já que está falido e não consegue pagar aposentados, policiais, manter hospitais ou escolas abertos, comprar equipamentos e remédios básicos para o sistema de saúde…

A Odebrecht, um dos principais alvos da Operação Lava-Jato, tampouco sabe o que fazer, ainda mais diante das suspeitas que recaem sobre o ex-governador do Rio Sério Cabral, acusado de receber propinas durante a reconstrução do estádio e também sob as suspeitas de que houve superfaturamento na obra. O preço final foi de R$ 1,2 bilhão, quase o triplo do projetado inicialmente.

Sem credibilidade, tenta negociar o Maracanã com empresas estrangeiras, como um grupo francês, mas de concreto até agora nada.

E com a crise político-econômica do Brasil afugentando investidores e nosso futebol em descrédito, a coisa complica ainda mais.

Flamengo e Fluminense mostraram interesse em gerir a arena, mas não têm condições financeiras de bancar sequer os custos fixos anuais. E aí fica difícil…

Uma lástima para um estádio que já foi um gigante e na última década passou quase metade do tempo parado. Inativo. Difícil de entender a cabeça de nossos dirigentes. E dos políticos também.



  • Alessandro Luz

    Um jornalista falar que o Flamengo não consegue bancar os custos do Maracanã chega a ser patético. Ignora que o próprio clube já apresentou um plano de negócio para gerir o estádio. Ignora que a maior torcida do Brasil, quiçá do mundo, é uma fonte ímpar de receita. Ignora que o Maraca gera renda com shows, eventos e turismo. Ignora que a direção atual do clube é constituída por gestores com larga expertise em administração e economia, a qual já recuperou o clube, que estava praticamente falido. Enfim, ignora a própria grandeza do Flamengo, simplesmente porque quer construir uma argumentação falaciosa e gerar views. Artigo patético! SRN

    • Smith

      Alessandro, mas um custo fixo de 50 milhões anuais, nem se lotar o Maraca TODOS os jogos, vamos conseguir honrar. E ainda tem os custos de operação, variáveis, que podem elevar os gastos. Tem que analisar com lupa, esses custos aí. Talvez tirar o retorno da propina da turma do Cabral/Pezão, já dê uma aliviada… Sem um pente-fino nos custos, não tem como assumir, pois pode virar um bode nas mãos do Flamengo…

      • Diogo

        A diretoria já estudou que consegue enxugar os custos fixos e reduzi-los para cerca de R$24M (acho que foi o Tostes, ainda antes da última eleição). O Flamengo sendo proprietário será mais fácil a venda de camarotes e name rights (de setores do estádio, não do estádio), receitas volumosas que o consórcio não tinha acesso. Enfim, o Maracanã como negócio é viável sim.

    • Sidinei Ramalho

      Flamengo não consegue nem limpar a imundície que é o ninho do urubu!

  • edmar

    O Brasil num todo , caiu nas mãos dos piores golpistas do mundo , homens malignos foram chamados pra gerenciar o país , foi como se botasse raposas pra cuidar do galinheiro, botaram o país na miséria ,o pior que eles são
    ladrões burros idiotas , levaram a faléncia , a galinha dos ovos de ouro deles ,a ganancia misturada com a facilidade de roubar foi tão grande ,que eles se perderam.E AGORA ESTÃO BOTANDO A CARA NA MIDIA , COMO SE FALACEM NÓS SOMOS UNS IDIOTAS.

  • Valdecir Antonio fernandes de

    Este é o legado da copa do mundo além da maior vergonha de ter levado de 7×1 em casa …

  • O MARACANÃ ANTIGO TINHA UMA ARQUITETURA E MÍSTICA QUE DEIXAM SAUDADES A QUALQUER UM. O NOVO APESAR DE INSTALAÇÕES MODERNAS É MUITO MAIS FEIO E “SEM ALMA” QUE O VELHO. NÃO ERA

    PARA TER MEXIDO TANTO NO ESTÁDIO.

MaisRecentes

Liquidação no Timão



Continue Lendo

A meta são-paulina



Continue Lendo

Só em 2018?



Continue Lendo