Ruptura com Independente



Conselheiros do São Paulo resolveram pressionar a diretoria para cortar as relações com a Independente, principal organizada do Tricolor, depois da briga com a Polícia Militar e de relatos de agressões e roubos contra torcedores comuns após a derrota de anteontem para o Atlético Nacional.

O presidente Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco, admitiu, em ocasiões anteriores, que a direção dá privilégios às uniformizadas, sim, o que um grupo de conselheiros quer que deixe de acontecer a partir de agora.

O grupo, que troca mensagens por WhatsApp, está indignado com o que aconteceu após os 2 a 0 para o time colombiano.

Torcedoras relatam terem sido vítimas de violência e assédio sexual, agarradas, apalpadas e perseguidas por representantes de duas organizadas, Independente e Dragões da Real, e crianças e adultos teriam sido roubados na chegada e também na saída do estádio.

Revoltados, os conselheiros acham que chegou a hora do basta. Mas será que a diretoria, que costuma dialogar com as organizadas, como se esses torcedores fossem mais do que os chamados comuns, terá coragem de agir?

No Palmeiras Paulo Nobre se mexeu, logo depois que jogadores do Verdão foram agredidos e ameaçados pela Mancha após um jogo na Argentina, tirando seus privilégios e regalias, como ingressos de graça e ajuda para viagens.

Na ocasião Corinthians e São Paulo lavaram as mãos e preferiram manter boas relações com suas uniformizadas.

E agora, após o ocorrido na quarta? O Tricolor vai se manifestar e cortar as benesses? Pressão para que isso aconteça não falta. Mas vontade política é outra história…



  • edu

    Demorou para parar de financiar esses bandidos..

MaisRecentes

Del Nero na Rússia



Continue Lendo

Prass na Seleção



Continue Lendo

Críticas a Dorival



Continue Lendo