Caldeirão no Morumbi



A diretoria do São Paulo está preocupada com o jogo do São Paulo amanhã, no Morumbi, diante do River.

Caso o time tropece e se complique na Libertadores o receio é que a torcida proteste e proteste com violência.

Entre as organizadas pegou muito mal a campanha da direção são-paulina, que reclamava do chamado torcedor do sofá, irritada que estava com o pequeno público no último jogo do time em casa, quando cerca de 18 mil torcedores acompanharam a vitória contra o Trujillanos, da Venezuela, por 6 a 0.

Inquieta com o clima nas arquibancadas, que devem apoiar o São Paulo com força pelo menos no início do jogo, a diretoria pediu reforço de policiamento e quer melhorar a segurança.

Apesar de se dizer muito confiante na vitória, ela já vislumbra o que pode acontecer em caso de fracasso ainda na fase de grupos do torneio continental.

O clima, afinal, é pesado, inclusive entre torcedores uniformizados e os chamados torcedores comuns.

Detalhe: mais de 40 mil ingressos para o confronto já haviam sido vendidos até o início do dia de ontem.



MaisRecentes

Flamengo e CBF



Continue Lendo

Oposição santista



Continue Lendo

Santos em SP



Continue Lendo