A bronca do COI



Representantes do Comitê Olímpico Internacional já deixaram claro à cúpula do Comitê Olímpico do Brasil e aos organizadores dos Jogos de 2016, que se confundem com a primeira, aliás, a enorme preocupação com o evento no Rio.

Tirando a questão do mosquito, que afugenta muita gente, principalmente grávidas ou candidatas a, a baixa procura por ingressos tem inquietado demais o COI, que não quer ver as arquibancadas vazias. Para os Jogos Paralímpicos, que podem se transformar em um retumbante fracasso, a preocupação é ainda maior.

A crise político-econômica do Brasil, que chegou às ruas há algum tempo, também é motivo de muita confusão. O COI não tem ideia de quem estará comandando o país em agosto, quando acontece a Olimpíada, muito menos como estarão as manifestações e os conflitos no Rio. E os brasileiros tampouco sabem o que irá acontecer.

Outro problema é que ninguém tem noção de como serão mantidas as instalações olímpicas pós-Jogos, o que pode transformar em mico o legado olímpico, algo que já está acontecendo com boa parte dos estádios da Copa-2014.

Moral da história: muitas incertezas e o COI na bronca, cada vez mais aflito com o clima de insegurança no Brasil, que está afundando e não encontra o fundo do poço. Segue cavando e cavando e cavando.



  • Charles Ubiratan

    Põe na conta da PTzada !

    • janca

      O Brasil vive um clima de insegurança e instabilidade que há tempos não víamos. Fora o ódio de lado a lado, que me preocupa muito.

MaisRecentes

Flamengo e CBF



Continue Lendo

Oposição santista



Continue Lendo

Santos em SP



Continue Lendo