Descontentamento de Ganso



A atitude de Paulo Henrique Ganso, visivelmente aborrecido com sua saída no final do jogo diante co Cesar Vallejo, no Pacaembu, irritou não necessariamente a comissão técnica, mas certamente a diretoria tricolor.

A direção do São Paulo achou falta de respeito do meia sua demonstração pública de insatisfação. Na frente das câmeras, fez questão de demonstrar contrariedade com a decisão de Edgardo Bauza, que resolveu apostar em Rogério nos instantes finais do jogo da Pré-Libertadores, tirando Ganso de campo.

Bauza foi muito elogiado por conselheiros e diretores são-paulinos, que viram um São Paulo mais forte defensivamente nesse início de temporada.

O argentino tem por característica primeiro arrumar ou tentar arrumar a defesa dos times que dirige e só depois pensar no ataque.

Ontem, quando tirou Ganso e apostou em Rogério, que teve a felicidade de marcar o primeiro e único gol do jogo já nos minutos finais, Bauza chegou a ser questionado não só por Ganso, mas também pela Rede Globo.

Na transmissão comandada por Galvão Bueno a decisão do argentino foi contestada, pois a opinião era de que Ganso deveria ter ficado até o final. Depois do gol de Rogério contra os peruanos, porém, o narrador e Casagrande, um dos que comentavam a partida, passaram a elogiar a estrela de Rogério e também a de Bauza, deixando as críticas à saída de Ganso de lado.

Segundo a direção são-paulina Bauza tem total liberdade para trabalhar e quem entra e quem sai deve acatar a decisão do treinador. Inclusive Ganso, que faz, de fato, belo início de temporada, mas está longe de ser o mago do Morumbi. Ou, no caso, do Pacaembu.



MaisRecentes

Tite questionado



Continue Lendo

A falta de um líder



Continue Lendo

Haja coração!!!



Continue Lendo