A guerra dos naming rights



A notícia de que o Corinthians deve fechar os direitos de nomear seu estádio para um grupo empresarial nos próximos dias acendeu uma guerra em São Paulo.

Segundo a direção corintiana, a Globo e o SporTV se comprometeram a chamar a arena pelo nome do grupo que adquirir os chamados naming rights.

A questão, porém, é que a emissora de canal aberto não tem o mesmo procedimento quando se trata de outros estádios.

O Allianz Parque, por exemplo, é chamado de Arena Palmeiras e a diretoria do Verdão e o grupo que dá nome ao estádio veem no caso possível favorecimento ao Corinthians.

Andrés Sanchez, que comanda as negociações pela venda dos direitos de nomear a arena desde fins de 2011, tem reclamado muito da imprensa. Diz que se ela não usasse apelidos para se referir ao estádio, como Itaquerão, os direitos teriam sido vendidos há tempos. Mas parte da mídia impressa e eletrônica, pelo menos, lembrando que não é o caso do LANCE! nem do LANCENET, vai continuar se referindo ao local pelo apelido.

A expectativa inicial é que o negócio fosse fechado até fevereiro de 2012, mas nesses últimos três anos e oito meses, nada.

Além dos naming rights, o Timão conversa com uma série de empresas que podem se interessar em patrocinar a camisa do clube, já que a Caixa está revendo sua política de investimento em marketing esportivo para 2016 devido à crise do país.



MaisRecentes

A melhor do mundo



Continue Lendo

Aprender a perder



Continue Lendo

O emprego ideal



Continue Lendo