Vaquinha para Marin



A família de José Maria Marin não quer que ele arque sozinho com todas as despesas do processo que está respondendo, além das garantias financeiras para a Justiça norte-americana para poder aguardar a decisão no apartamento que tem na Quinta Avenida, em Nova York, e não na prisão.

O dirigente, que presidiu a CBF de março de 2012 a abril de 2015, foi preso em maio na Suíça e agora aceitou ser extraditado para os Estados Unidos, onde está sendo investigado pelo FBI.

Ele era o vice mais velho de Marco Polo Del Nero, atual presidente da confederação, assim como Del Nero foi o vice mais velho quando o próprio Marin comandou a entidade.

Marin é acusado de corrupção, inclusive recebimento de propina e suborno na venda de direitos de marketing de competições, como a Copa América, e é suspeito de ter compartilhado a grana com terceiros.

Para a Justiça norte-americana deve ter que disponibilizar, de cara, uma garantia milionária, estimada em mais de R$ 50 milhões. Só com advogados já teria gastado cerca de R% 5 milhões.

A família de Marin, no entanto, não quer pagar a conta sozinha e espera ajuda da CBF e de seu presidente, Marco Polo Del Nero, que não saiu mais do Brasil desde que Marin foi detido em maio.

O deputado Campos Machado (PTB-SP), amigo e correligionário de Marin, estaria dando uma força aos familiares, mas Del Nero tenta se distanciar cada vez mais de Marin, o que tem irritado a mulher e o filho do dirigente, que foi afastado do futebol.

Apesar de os advogados de Marin dizerem que ele não aceitou a delação premiada e ainda estaria jurando inocência, a ideia é colaborar com a Justiça norte-americana e dar nome aos bois, especialmente sobre aqueles com quem teriam dividido suborno e propina.

Marin deve permanecer a maior parte do tempo em seu apartamento na Quinta Avenida em Nova York junto com sua esposa, que o teria visto apenas três vezes desde que foi detido em maio, embora haja versões conflitantes que digam que ainda não o viu e se comunicou com ele somente via advogados.

Enquanto no exterior a coisa anda, embora agora com regalias a Marin, a CPI do Futebol no Congresso segue, pelo jeito, a passos de tartaruga, o que é uma pena.



  • SrBlack

    O Nero não tem opção tem q ajudar senão o Marin abre o bico e não vai ter como continuar na CBF mesmo sem sair do Brasil principalmente agora q o Marin esta indo para os EUA.

    nunca esperei muito da CPI ali é um palanque para os politicos , verdade é q para ter mudanças no futebol o governo teria q mandar o IR , MP e PF fazer uma investigação pesada na CBF e nas federações , não iria sobrar muita gente q hj esta nos cargos.

    Janca Abrçs e bom fim de semana

    • João Carlos Assumpção

      Bom final de semana pra você também e vamos aguardar o que irá acontecer com a ida do Marin para os Estados Unidos…

    • luiz

      Problema é: se mandam esses 3 orgãos investigarem, os próprios políticos acabam na cadeia, então… não podemos esperar nada mesmo

  • PORQUE ELE NÃO VENDE SEU APARTAMENTO DE 10 MILHÕES DE DOLARES NO TRUMP TOWER EM NOVA YORK??? A FAMILIA DELE SÓ PODE ESTAR DE GOZAÇÃO!!

    • João Carlos Assumpção

      Que eu saiba o apartamento vale cerca de R$ 10 milhões, não de dólares, e a fiança tendia a ficar na casa dos R$ 40 milhões. Mas dinheiro ele deve ter de sobra. Agora como ganhou tanta grana não me pergunte… Sendo de forma legítima, OK, mas pelo jeito parte dela veio de corrupção, segundo apontaram as investigações do FBI, tanto que Marin acabou preso em Zurique há pouco mais de cinco meses e agora será extraditado para os Estados Unidos.

      • luiz

        olha, a fortuna dele deve ser imensa e essa grana q ele tirou de propina aí, apenas um troquinho de feira, afinal não podemos esquecer q esse canalha já vem dos tempos da ditadura(inclusive lembrando q ele foi um dos responsáveis na época pela prisão do Herzog).

        Sinceramente podia apodrecer na cadeia e podia levar esse picareta do Campos Machado com ele, outro safado(redundante qdo falamos da grande maioria da corja política nacional).

        Ele q pague essa fiança sozinho(uma pena q não vai é devolver esse dinheiro de onde ele roubou) e q leve qtos mais puder para o xadrez.

        E não dá pra negar, impressiona a cara de pau desses velhos de sempre alegarem “saúde frágil” qdo são presos, mas tem um vigor de menino qdo é pra roubar dinheiro alheio

        • João Carlos Assumpção

          Marin era homem da ditadura militar. E foi governador biônico de São Paulo no início dos anos 80.

  • Flavia Santos

    Quero mais é que o Marin conte tudo aos americanos… Muita coisa no futebol precisa mudar, a começar em recuperar a confiança do torcedor nas instituições. O BR-2015 e essa “Final Paulista” da Copa do Brasil com tantos erros de arbitragem favorecendo os paulistas tem tirado a credibilidade dos campeonatos. O bairrismo que fazem em SP é vergonhoso. Ex: Transformaram um jogador do RJ em vilão do Copa do Mundo, hoje fazem o mesmo com um goleiro carioca na seleção. Fora as campanhas para que jogadores de clubes de SP sejam convocados, e de um técnico paulista para assumir o comando da seleção, esses indicios de corrupção fazem o futebol perder a credibilidade no País. Janca, bom seria que investigassem a CBF, federações e imprensa. A CPI do futebol no passado já mostrou que teve jornalista recebendo dinheiro de dirigentes.

    • João Carlos Assumpção

      Vilões da Copa do Mundo foram vários, inclusive Thiago Silva. E não vejo campanha para nenhum técnico paulista assumir a Seleção, a não ser que você considere Tite paulista. Não é. Agora que seria bom o Marin abrir a boca, seria. Bom feriado, Janca

      • Flavia Santos

        O Tite é do FUTEBOL PAULISTA. Tite é técnico do Corintihans igual o Mano era na primeira passagem do Dunga quando a imprensa fez campanha na época para que ele assumisse a seleção.

        • João Carlos Assumpção

          E o Dunga por acaso atuava no futebol paulista? Menos, por favor, menos.

MaisRecentes

Oposição santista



Continue Lendo

Santos em SP



Continue Lendo

Fuga de patrocínio



Continue Lendo