Rombo no Vasco



A direção do Vasco continua culpando a gestão de Roberto Dinamite pela crise do time e do clube, que ocupa a lanterna do Brasileirão e está com um pé na Série B.

Auditoria interna que iniciou um trabalho de verificação das contas das administrações anteriores apontam, preliminarmente, que nas duas de Dinamite ele mais do que triplicou as dívidas. Elas teriam passado de pouco menos de R$ 200 milhões para mais de R$ 600 milhões em seis anos.

Eurico Miranda diz que reassumiu o clube com mais de três meses de salários atrasados para a maior parte dos jogadores, com a base sem ajuda de custo havia pelo menos oito meses, São Januário dilapidado e sem grana para pagar até conta de água e luz.

Segundo membros da atual administração há mais de R$ 100 milhões de gastos não explicados entre 2008 e 2014, quando Dinamite geriu o Vasco. Uma ação contra o ex-presidente não está descartada.

Apesar de Eurico ter proibido a palavra rebaixamento no clube, a atual direção já planeja 2016 com o possível cenário da queda. Há quem queira priorizar a Copa do Brasil, torneio em que os vascaínos eliminaram o Flamengo e agora pegam o São Paulo nas quartas de final, como saída honrosa pra 2015.

Se vencer a Copa do Brasil o Vasco leva a taça e uma vaga na Libertadores, mesmo que no Brasileirão, onde está quase jogando a toalha, apesar do discurso de Eurico no sentido contrário, não consiga se recuperar e acabe descendo mais uma vez para a Série B.



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo