O racha no Inter



O Internacional, que dispensou Diego Aguirre semana passada e levou de cinco do Grêmio domingo, segue rachado.

A cisão entre os próprios jogadores e os atletas e a diretoria explica-se pelo atraso no pagamento de salários e direitos de imagem. Alguns acham que a direção privilegia as estrelas em detrimento dos demais. Que usa um peso e duas medidas como certas pessoas gostam de dizer.

O clima há mais de um mês é dos piores e conselheiros, irritados, chegaram a acusar o elenco de fazer corpo mole no clássico gaúcho.

Aguirre, que fez bom trabalho na Libertadores mas errou ao abrir mão do Brasileirão, tem dito que a opção foi da diretoria, o que ela nega. Apesar de admitir que a prioridade era o torneio continental, ela diz que sempre viu com um pé atrás a escalação de reservas em alguns compromissos do Nacional.

A saída do Uruguaio não foi bem assimilada por alguns figurões do elenco, entre os quais D`Alessandro, que viam no treinador um representante do elenco junto à direção e à presidência do clube. Inclusive na cobrança dos atrasados. Mas o fato de alguns estarem recebendo em dia ou com atraso menor incomoda. E causou a cizânia no vestiário do Inter. Baita problema.



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo