O não de Diniz



O empresário Abílio Diniz voltou a dizer não a Carlos Miguel Aidar. O presidente do São Paulo queria que o empresário emprestasse dinheiro ao clube e investisse firme no fundo de investimentos que o Tricolor deve criar logo mais. Na segunda já havia levado um não. Ontem, levou outro.

Desde junho Diniz tem mostrado força no Morumbi, dividindo o poder com Aidar e opinando, inclusive, na contratação ou renovação salarial de jogadores.

O empresário quer profissionalizar a gestão, especialmente no setor financeiro, de marketing e do futebol. E afastar dirigentes que não recebem salários, algo com o qual Aidar não concorda, já que vê aí uma terceirização da gestão.

Já em relação ao fundo de investimentos a ser criado para contratar reforços, Diniz deve ter participação pequena, não dará um cheque em branco, como queria a diretoria.

O empresário já vetou, aliás, campanha para são-paulinos ilustres ajudarem a pagar as contas do clube, que tem atrasado salários e direitos de imagem. Acha a ideia amadora demais. E concordo com ele.



MaisRecentes

A matemática do futebol



Continue Lendo

A melhor do mundo



Continue Lendo

Aprender a perder



Continue Lendo