Não colou



A desculpa de Marco Polo Del Nero de que não pôde ir a Zurique pra resolver problemas internos do nosso futebol não colou entre dirigentes da Conmebol, da Fifa e de clubes brasileiros.

Del Nero insiste que ficou no Brasil por conta da CPI do futebol, mas, com o Congresso em recesso, a primeira reunião só será em agosto, não agora. Diz que também ficou pra discutir a MP que refinancia as dívidas dos clubes, embora ela já tenha sido enviada pra sanção da presidente Dilma Rousseff.

Também na Globo e entre dirigentes dos principais clubes brasileiros, como São Paulo, Corinthians, Flamengo, Atlético-PR, Cruzeiro, Atlético-MG, Inter e Grêmio, entre outros, o que se fala é que o presidente da CBF não tem deixado o país com receio de ser preso, o que o deixa numa situação frágil, embora da confederação ele diga que não sai e ponto final.

Assim que José Maria Marin foi detido na Suíça, Del Nero levou um susto e voltou ao Brasil. Não foi à Copa América, no Chile, acompanhar a Seleção e agora fugiu de importantíssima reunião da Fifa, irritando seus colegas de Conmebol.

Marin era unha e carne com Del Nero até ser preso, mas depois da detenção os dois se afastaram e o segundo tenta descolar sua imagem do primeiro. Mas não tem conseguido, não. E pelo que se comenta o receio em relação às investigações do FBI que levaram Marin à prisão ainda é grande entre a cúpula da CBF. Mudanças à vista?

Aproveito pra avisar que, por conta de um documentário que estou realizando, volto a postar regularmente no próximo dia 3 de agosto (uma segunda). Até lá desejo dias bem proveitosos a todos vocês e ao futebol brasileiro e mundial. Abraço fraterno, João



MaisRecentes

A cabeça de Neymar



Continue Lendo

Crise no Peru



Continue Lendo

Coronel Nunes de fora



Continue Lendo