Prazo para Osorio



A diretoria do São Paulo segue pressionada por conselheiros, muitos dos quais querem, em primeiro lugar, a saída de Michel Bastos do clube e, em segundo, um prazo para Juan Carlos Osorio apresentar resultados.

Michel Bastos já havia revoltado Carlos Miguel Aidar ao ir a público reclamar da falta de pagamento de direitos de imagem, que na sexta chegará a quatro meses. Ontem, diante do Fluminense, ao ser substituído teria xingado o treinador.

Cartolas tricolores querem que ele saia já do Morumbi. Acham que não há mais clima para permanecer.

Já em relação a Osorio há os que defendem uma espera de quatro semanas. Se não mostrar resultados até lá e o São Paulo continuar jogando a bolinha de ontem, querem que parta para outros ares, como aconteceu com o argentino Ricardo Gareca ano passado no Palmeiras, logo dispensado após constatação de que não se adaptou ao futebol brasileiro.

O colombiano conseguiu apenas dois pontos nos últimos 12 disputados e depois de ceder o empate para o Avaí em casa, levar de quatro do Palmeiras e perder para o Atlético-PR fora, ontem ficou no 0 a 0 diante do Fluminense num dos piores jogos do Brasileirão-2015.

Irritado com a direção que não teria lhe avisado que o São Paulo está com as finanças quebradas, Osorio pode estar com o tempo contado. A não ser que reaja logo. A pressão só aumenta a cada rodada.



MaisRecentes

A melhor do mundo



Continue Lendo

Aprender a perder



Continue Lendo

O emprego ideal



Continue Lendo