A braçadeira de capitão



Não é que Thiago Silva continua chorando? Apesar de elogiar Miranda, capitão do Brasil contra a Venezuela, segue dizendo que esperava receber a braçadeira. Até agora não se conforma por ter perdido a faixa, o que diz muito a seu respeito. Não reconhece o quão mal foi na Copa de 2014.

O zagueiro acha que fez uma bela Copa e reclama dos que o chamam de chorão. Não se trata do choro, mas de seu comportamento diante do Chile. Líder que deveria ser, eximiu-se da cobrança de pênaltis, ficou parado, com olhar perdido, derrotado, sem apoiar nenhum de seus companheiros que aceitaram bater o penal.

Depois, diante da Colômbia, foi infantil. Recebeu cartão bobo e desnecessário e ficou de fora do confronto contra a Alemanha.

A faixa foi pra David Luiz, que também mostrou total desequilíbrio, abandonou a defesa, partiu como um louco para o ataque, não liderou ninguém e foi responsável por pelo menos três gols dos alemães.

Neymar é craque, mas indisciplinado, tanto que recebeu cartão desnecessário contra o Peru e foi expulso, descontrolado, diante da Colômbia e eliminado da Copa América.

Miranda tem temperamento mais sereno, consegue conversar com os árbitros, vamos ver se não apronta como seus antecessores.

Robinho é outra opção como líder, mas nem sempre começa como titular.

Já Daniel Alves acho nervoso demais pra dialogar com a arbitragem e Willian, outro que cogitaram ficar com a braçadeira, não é um líder nato e tem pouca personalidade, a meu ver.

Se fosse Dunga, apostariam mesmo em Miranda, que pelo menos diante da Venezuela foi bem. Gostaria que continuasse assim…



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo