Neymar no apito



Muitos têm especulado sobre o que estaria acontecendo com Neymar, que mostrou total desequilíbrio emocional contra a Colômbia e acabou expulso. A transmissão da Globo insinuou que o processo cível e criminal que envolve sua transferência do Santos para o Barcelona e inclui não só o jogador, mas também seu pai, entre outras partes, poderia estaria interferindo no emocional do atleta. Mas acho que o problema vem de muito antes, tanto que terça, no diário LANCE!, publiquei um texto tratando do desequilíbrio do atacante contra o Peru, logo na estreia. Apesar de ter decidido o jogo para o Brasil, ele estava longe de seu eixo. E o que aconteceu contra a Colômbia não pode ser considerado surpresa. Ou foi surpresa apenas para quem olhava somente para as jogadas brilhantes de Neymar em campo e fechava os olhos para seus atos de indisciplina. É por conta de tudo isso que reproduzo, abaixo, minha coluna da última terça, véspera da partida contra a Colômbia:

“Que Neymar é um craque poucos contestam. É um tremendo jogador que tem crescido cada vez mais em campo, com um toque de bola mágico e encantador, o que não quer dizer que não possa se aprimorar. E um dos problemas da principal estrela brasileira é justamente a indisciplina, a vontade que tem de apitar as partidas, controlar a arbitragem, como se, só por ser quem é, pudesse mandar no jogo. Ditar as regras. Volta e meia toma cartão amarelo por besteira, como aconteceu anteontem na estreia do Brasil na Copa América.

Isso não vem de agora. Vem da escola brasileira, que se acha malandra e fica mais focada no juiz do que em jogar futebol. O próprio Neymar, no início de sua carreira, começou a ser chamado de cai-cai pelas simulações de falta que fazia. Daí quando era derrubado de verdade, o que muitas vezes acontecia, o árbitro eventualmente achava que não era verdade, que o atacante havia fingido. Quem ganhava com isso?

Não se trata de um problema só de Neymar, é algo disseminado no futebol brasileiro por jogadores e técnicos também. Os “professores” gostam de colocar a culpa por quase tudo o que dá errado nos juízes. Que erram, sim, mas não podem ser considerados os vilões rodada após rodada, partida após partida. Um pouco de respeito é necessário. Já cansou e muitas vezes nem tem colado mais a história de achar na arbitragem o bode expiatório para qualquer revés que aconteça.

Em vez de focar no juiz, por que não se preocupar em trabalhar mais a bola, melhorar o passe, acertar as finalizações? É algo que deveria vir da base, mas ela é muito mal trabalhada no Brasil e os atletas, desde cedo, aprendem a ser indisciplinados, como pudemos observar na Copa São Paulo de futebol júnior, com a garotada protestando direto contra a arbitragem, simulando faltas, querendo apitar a partida, provocando a torcida adversária…

Comportamentos equivocados à parte, Neymar tem que ser reverenciado pelo bolão que tem apresentado não só no Barcelona, mas também na Seleção Brasileira, que joga única e exclusivamente em função do atacante. É ele quem resolve as coisas para o Brasil e tem sido assim há muito tempo, quando a situação poderia ser diferente. Na Copa do Mundo, por exemplo, o Brasil chegou a ser, mais de uma vez, Neymar e mais dez. Não por coincidência ele ficou de fora dos históricos 7 a 1, abalando seus companheiros de equipe, que entraram estabanados e desorientados em campo. Também ficou de fora dos 3 a 0 que a Holanda aplicou no Brasil, conquistando o terceiro lugar do Mundial.

Na era Dunga a dependência de Neymar segue grande, como pudemos ver anteontem contra o Peru. Foi ele o principal responsável pela virada brasileira, marcando o primeiro gol e criando a jogada para o segundo, fora as outras chances que teve. Já é tempo de o técnico pensar em outras alternativas, porque nem sempre dá pra ganhar sozinho. Fora que a defesa tem de melhorar muito.”



  • Tato I

    Boa tarde Janca:
    Acredito que os problemas pessoais estão afetando sim Neymar, sempre acompanho o site Marca (Espanha) e não tem um dia sequer que Neymar não tenha alguma matéria. Sobre o contrato então nem se fala. Leio sempre os comentários dos Espanhóis e muitos acreditam que o site, sediado em Madrid, trata de tentar desestabilizar o Barça tapando assim o “nadaplete” merengue nesta temporada.
    Mas o que é inegável é que Neymar sempre foi esquentadinho, sempre respondeu as provocações e as vezes perde a linha. Sou fã de seu futebol mas creio que para crescer deverá ser mais professional afinal é ídolo e espelho de milhares de pessoas pelo mundo afora. Tudo bem que ele recebe muitas patadas em campo, mas Messi leva tanto ou mais e dificilmente se mete em confusão. E dentro de campo ninguém chama ninguém de “meu amor”, a guerra psicológica é uma das primeiras armas do jogo.
    Quanto a fama de “piscineiro” e “reclamão” cito outro jogador: Cristiano Ronaldo – cai tanto ou mais que Neymar, reclama de tudo que o juiz não marca a seu favor com a agravante de ser muito mais egoísta (em relação ao jogo) que Neymar.
    Acredito também que para os companheiros de seleção deve incomodar muito ouvir que o time da CBF é Neymar + 10. Domingo comerão a grama (tá, contra a fraca Venezuela) e farão a partida de suas vidas.

    • Zico

      Acho que os outros jogadores não se importam , por falta de personalidade ou medo mesmo de ser questionado por ele.

      • Robson Pacheco

        Zico, acho que os outros jogadores não se importam porque é verdade. Não tenho dúvidas de que o Neymar é o único fora da curva nessa seleção. A grande questão, no meu ponto de vista, é que ele ainda é um menino, que ainda faz merda (bem menos que antes, mas faz), tem só 23 anos e é a única referência atual no futebol brasileiro, que levou a seleção nas costas na Copa das Confederações, até onde deu na Copa do Mundo (TENHO CERTEZA que se ele estivesse contra a Alemanha SERIA A MESMA cacetada), e que vem levando nos amistosos e na primeira partida da Copa América.

    • janca

      Podem até estar afetando, claro, mas que a indisciplina não vem de hoje, não vem. E o jogo de ontem, mais um fraquinho nessa Copa América, foi contra a Venezuela, vale lembrar. Que está longe de ser uma potência do futebol. Um abraço e boa semana pra você

  • Flavia

    Boa tarde, Concordo que a arbitragem náo foi influente no resultado. Sabemos que o Neymar é um grande jogador mas quanto a seleção, desde a época do Mano Menezes em todo jogo o Neymar é convocado e é dono da vaga de atacante titular, nenhum técnico teve a coragem de em qualquer amistoso colocar ele no banco ou não convoca-lo e dar chance a outros jogadores. Isso é explicito. Dessa maneira nao vai acontecer renovação na seleção é nunca. Isso cria um péssimo ambiente. E enquanto a comissao técnica continuar agindo assim os outros jogadores do Brasil não vao se esforçar pela seleção. Eles váo deixar o Neymar correndo sozinho atrás da bola. Se isso é certo ou náo, só os jogadores podem dizer. Bem, pode ser isso que esteja acontecendo, vamos aguardar a postura dos jogadores no jogo de domingo contra a Venezuela.

    • janca

      Não acho que tenham que colocar o Neymar na reserva, Flavia, mas não pode continuar sendo tratado como rei e como se fosse o único jogador com o qual a Seleção pudesse tocar. Ontem Robinho entrou e entrou bem. Tem experiência, talento e personalidade.

  • Zico

    Reiterando o que citei no post anterior sobre o que acho do atleta Neymar, pra mim hoje ele é muito bom jogador . Não é craque mas pode ser … quem sabe. Com esse comportamento fica mais difícil de ser , até porque a votação é feita por capitães de seleções. Gaúcho sempre foi bem quisto por todos e Messi passa a impressão de respeito para eles.
    Essa questão de ser eleito pela imprensa como protagonista , na minha opinião , acaba atrapalhando o próprio Neymar e os outros jogadores , que querendo ou não buscam o Neymar o tempo todo , querendo ´´ficar bem na fita“ com ele. Lembrando que o próprio Neymar fez isso quando chegou no barça procurando a todo momento colocar o Messi na cara do gol , e muitas vezes preterindo o gol pelo passe ao Messi, assim como aconteceu contra o Bayern se não me engano , esse ano.
    Se quando ele tava surgindo desrespeitou o Dorival e o capitão Dracena , imagina agora que tá famoso .Quem terá peito pra chamar a atenção dele ? Dunga? kkkk

    • janca

      Acho que a imprensa tem atrapalhado sim, mas sou dos que consideram Neymar um craque. E que tem sido protagonista há tempos, tem. Mas a questão da indisciplina, como você lembra no episódio do Santos com Dorival Jr., e eu no meu texto, de fato não é hoje.

MaisRecentes

Os erros do Verdão



Continue Lendo

Vencer ou vencer



Continue Lendo

Arena santista



Continue Lendo