Teixeira e a delação



Um ex-aliado de Ricardo Teixeira, dos tempos em que era o chefão do futebol brasileiro, diz que o ex-presidente da CBF teve conhecimento da delação de J. Hawilla à Justiça norte-americana em dezembro do ano passado. De lá para cá o dirigente, que teria sido alertado por um amigo do empresário, resolveu se desfazer de suas posses nos Estados Unidos e deixar o país com receio de ser preso.

As relações entre Hawilla, parceiro comercial da CBF e intermediário do polêmico acordo de patrocínio da Nike, e Teixeira são muito próximas e datam do início da primeira gestão do dirigente, que comandou a CBF de 1989 a 2012.

Oficialmente Hawilla teria ido aos Estados Unidos, onde acabou sendo pego na investigação e fez acordo para pagar quase R$ 500 milhões, para tratar de um câncer. O empresário diz que a doença era na garganta e que já estaria curado. Um amigo, porém, afirma que o câncer é no intestino e um segundo insiste que ele nunca esteve doente. Que o câncer teria sido “criado” para justificar sua ausência prolongada do Brasil, já que não pode deixar os Estados Unidos, onde também tinha negócios.

Teixeira, por sua vez, teria resolvido ficar entre Brasil e Uruguai, onde começou a investir depois que Hawilla resolveu abrir a boca, o que resultou, inclusive, na prisão de José Maria Marin em 27 de maio passado na Suíça. Marin, vale lembrar, foi o sucessor de Teixeira na CBF, como vice mais velho que era, e deixou o cargo em abril para Marco Polo Del Nero, tornando-se também o vice mais velho do atual presidente. Acabou afastado do cargo e do futebol depois da prisão em Zurique.



  • Janca , e a tal da Klefer do Kleber Leite . Está mesmo enrolada ? Não creio que nesse aperto todo o tal do Havilla faria gracinha de acusar alguem de forma leviana . Vc tem alguma informação sobre o ex presidente do Flamengo ?

    • janca

      Está sendo investigada… Mas aqui no Brasil.

  • Vaz

    Todos farinha do mesmo saco. Passou a hora de uma mudança total no futebol brasileiro que tem começar desde os clubes da série D até a elite mais infelizmente torcedores e imprensa insistem muitas vezes na tal paixão e em eleger clubes exemplo e modelos de dirigentes para pouco tempo depois cairmos na frustração ao descobrirmos que os exemplos de ontem não eram diferentes de ninguém.
    O clube dos 13 constantemente é citado como referência que livraria o futebol brasileiro das garras da CBF e chorado por muito quando acabou. Analisado friamente, a entidade quase nada fez para mudar este estado de coisas, concordando com calendários e regulamentos de campeonato estapafúrdios e sem sentido e defendendo interesses grupos de clubes ou de dirigente de plantão e seu clube de coração quando não perdeu-se em discussões divididas sobre direitos de TV onde todos queriam puxar a sardinha para sua brasa abrindo concorrência nova sobre estes direitos em momento errado, quando apresentavam-se completamente rachados e cada um atirando para um lado. Só podia dar no que deu tanto amadorismo.
    Nasceu da cisão dos grandes contra o tipo de campeonato da CBF e direitos de arena e dirigida por modelos de dirigentes. Hoje, quase todos mostram as mesmas praticas condenadas no passado enquanto outros perderam-se no caminho envolvidos em escândalos, falcatruas e desmandos em seus clubes de origem e nas federações e confederação.
    Assusta vermos dirigentes de ontem querendo encabeçar a tal liga sem clareza de objetivos, com os mesmos erros que levaram a dissolução do clube dos 13 e pior, discutindo o assunto sempre que estão em reunião na CBF ou melhor, no covil do lobo. Como acreditar em mudanças Janca?
    Estes caras apresentam assim como parte da imprensa, a Liga como solução para todas as mazelas e que vai por si só salvar o futebol mais ninguém fala como será esta Liga. Acho que como sempre, a coisa vai esfriar e cair no toma lá da cá elegendo continuísmo e apoiando Del Neros, RT’s e Marins. Não ouvi um dirigente se quer cair de pau na dupla Marin/Del Nero, nem opositores e salvo ex-jogadores, ninguém critica e cobra nada. Reúnem-se a portas fechadas na CBF, saem com aquele ar de preocupação mas ninguém peita nada, discutem os famigerados mata mata do passado e outros retrocessos que querem mostrar como modernismo. É isso que querem mudar? Voltar para trás?
    Infelizmente caminhamos para nos tornarmos um Uruguai.

    • André Carvalho

      Enfim um comentário lúcido, sério e com conteúdo. Parabéns Vaz!

      Concordo em número gênero e grau, e apenas ilustrando o que diz, um dos “precursores” da “Moderna Liga” é o Senhor Mario Celso Petraglia – Presidente Atual do Atlético-PR, para quem não se lembra, este Senhor foi defenestrado do Futebol Brasileiro quando do escândalo em 1996, em que foi flagrado em conversas telefônicas com o então presidente do Corinthians- Senhor Alberto Dualib, combinando resultados de jogos do campeonato brasileiro daquele ano, (caso Unha de Cavalo), as escutas foram exibidas no Jornal Nacional.

      Na época não conseguiram “provar” nada, mas para dar um cala a boca em todo mundo, e dar um “me engana que gosto”, resolveram anular o rebaixamento do campeonato daquele ano, salvando o Fluminense e o Bragantino, este último presidido pelo senhor Nabi-Abi Chedid, que também era Vice-presidente da CBF.

      Ou seja, vira e mexe sempre os mesmos voltam como salvadores da pátria, ou resgatadores do “Respeito” a muito perdido, ou ainda se dizendo o único que faz craque em casa…

    • janca

      A situação está feia mesmo. E os clubes, que deveriam ser os protagonistas, são cúmplices de tudo o que está acontecendo. Os da Série A ajudaram as federações a eleger a dupla Del Nero/Marin. E cada um pensa apenas no próprio umbigo.

  • Na verdade tudo isso não vai dar em nada. estamos no Brasil,País do faz de conta. vejam a MP do futebol? os nossos deputados vão deixar caducar. e a tal da CPI do futebol? ACORDA BRASIL.

    • janca

      Aqui no Brasil é possível que não dê em nada mesmo… J. Hawilla aqui era rei. Nos Estados Unidos…

  • Mario

    falar o q q não tenhamos já falado no passado , acho q temos q mudar a frase ordem e progresso da bandeira para corrupção é coisa nossa.

MaisRecentes

Pela saída de Levir



Continue Lendo

Apoio a Jô



Continue Lendo

Os preços da Seleção



Continue Lendo