Ganso e Luís Fabiano



Mal terminou o jogo do São Paulo, eliminado da Libertadores pelo Cruzeiro, nos pênaltis, e conselheiros tricolores partiram para o ataque contra Ganso e Luís Fabiano.

A reclamação é que o primeiro dormiu em campo, o que não é novidade, e o segundo não tinha equilíbrio para bater pênalti. Errou a cobrança, claro.

Mas quem o escalou para bater? Eis a questão. Elogiado até momentos antes do jogo, Milton Cruz, que, ao contrário do que dizia Carlos Miguel Aidar, não chegou a ser efetivado no cargo, volta a ser contestado.

As críticas ao interino, substituto de Muricy Ramalho, são justificadas. Foi mal o São Paulo no Mineirão, como reconheceu o próprio Ganso ao final da partida.

Muito fraco na defesa, poderia ter ficado com dez no primeiro tempo, pois o juiz errou ao não expulsar Reinaldo, que cometeu falta para amarelo quando já tinha cartão.

No segundo tempo, perdeu-se depois do gol cruzeirense e escapou de levar um segundo gol.

Nos pênaltis, a falta de equilíbrio emocional pesou. E o Cruzeiro ficou com a vaga para as quartas de final.

Ao Tricolor resta juntar os cacos e ver o que fazer com eles. Porque a equipe, que fez apenas duas grandes partidas na temporada, voltou a mostrar nervosismo e desentrosamento. E o Morumbi segue rachado, com parte do conselho bem crítico em relação à gestão Aidar. Que não conseguiu arrumar um técnico para o lugar de Muricy. E agora deve voltar à caça.



MaisRecentes

Elogios a Loss



Continue Lendo

Não vai ter Copa?



Continue Lendo

O escândalo de Platini



Continue Lendo