Mancha x Verdão



A situação esquentou no Palmeiras. Não é que a Mancha Alviverde, principal organizada do Verdão, pretende seguir com os protestos contra a diretoria até o final do Brasileirão? E deve causar ainda mais problemas com o chamado torcedor comum.

A revolta da uniformizada é com o que chama de elitização do futebol no Allianz Parque e com o aumento no preço dos pacotes do sócio-torcedor. Para o Brasileiro, eles subiram de 30% a 57%.

E a má notícia para a Mancha é que podem aumentar ainda mais e certamente o preço subirá se o time for à Libertadores do ano que vem, já que a procura (são quase 150 mil sócios) é muito maior que a oferta (40 mil lugares no estádio).

Na estreia do time no Brasileirão, a uniformizada ficou boa parte do tempo em silêncio, comportamento que deve repetir nos próximos jogos em casa, e não apoiou o grupo, que por pouco não perde para os reservas do Atlético-MG. O empate do Verdão veio no minuto final da partida…

Alguns torcedores comuns se revoltaram contra o comportamento da Mancha e o clima chegou a pesar no estádio.

O presidente Paulo Nobre tirou regalias da organizada, uma decisão absolutamente correta, a meu ver, no início de seu primeiro mandato quando alguns membros da torcida tentaram partir para a agressão contra Valdivia.

Sobre o aumento do preço do programa Avanti, muito acima da inflação, a direção do Verdão argumenta que ele tem sido um sucesso e que segue as leis de mercado. Com demanda maior que oferta a decisão tomada foi essa. E o aumento não deve mesmo parar por aí, até porque Nobre diz que gasta muito para ter um elenco forte e competitivo e precisa de ótimas receitas.

O time, porém, tem que corresponder em campo. Porque o Palmeiras não está nem tão forte nem tão competitivo assim e ainda tem muitas falhas a corrigir. A estreia no Brasileirão é prova disso. Atuando desse jeito dificilmente vai brigar pelas primeiras posições no campeonato.

Em outras palavras, Oswaldo de Oliveira tem de se mexer. O time pode e deve render mais. Se irá fazê-lo, porém, são outros 500 que só o tempo irá dizer. A nós cabe aguardar e observar o que se passa.



MaisRecentes

O emocional, de novo



Continue Lendo

A cabeça de Neymar



Continue Lendo

Crise no Peru



Continue Lendo