Um outro São Paulo



O que vimos no Morumbi, especialmente no primeiro tempo, foi um outro São Paulo, que realizou sua melhor partida no ano. Aliás em muitos e muitos meses.

O time sufocou o Corinthians desde os instantes iniciais, fez o que o Timão havia realizado na partida de ida entre os dois, e não deixou o adversário jogar. Mal passava do meio-campo, aliás.

Com muita vontade, o Tricolor fez 2 a 0 ainda na primeira etapa e garantiu com todos os méritos sua classificação para as oitavas de final da Libertadores.

O Corinthians entrou recuado demais, talvez ainda abatido pela eliminação no Paulista, e foi uma vergonha no primeiro tempo, quando ainda teve Emerson Sheik, num momento intempestivo, expulso infantilmente.

Na etapa final o São Paulo apenas administrou a vantagem e a arbitragem de Sandro Meira Ricci se complicou, errando na expulsão de Mendoza, que havia entrado no Corinthians. Um amarelo estava de bom tamanho. Já Luís Fabiano mereceu o vermelho, pois já tinha cartão e simulou ter recebido um tapa na cara (na cara não foi), jogando-se ao chão e achando que todo mundo era idiota.

Seja como for o que o São Paulo não fez nas mãos de Muricy, fez no primeiro tempo sob o comando do interino Milton Cruz, recebendo, novamente, o apoio da torcida, que estava de mal com a equipe. E com motivos de sobra, aliás.



MaisRecentes

Elogios a Loss



Continue Lendo

Não vai ter Copa?



Continue Lendo

O escândalo de Platini



Continue Lendo