O Timão e a prefeitura



O Corinthians quer que Andrés Sanchez consiga pessoalmente com o prefeito Fernando Haddad a resolução da questão dos Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento, cujo dinheiro até agora não foi liberado para o Timão começar a quitar as contas de sua arena.

Deputado federal por São Paulo, Andrés é do mesmo partido de Haddad, o PT, e tem bom trânsito não só com o alcaide, mas também com o ex-presidente Lula, que poderia entrar na jogada.

Mas não será fácil solucionar o impasse. Há tempos Andrés insiste, sem sucesso, na liberação dos recursos dos certificados, que não saem por conta de uma ação judicial.

O Corinthians quer que a Prefeitura de SP os recompre ou dê uma garantia extra de que são válidos, a fim de serem negociados com o mercado. Haddad, porém, nega-se a fazer uma coisa ou outra e diz que se trata de um problema do clube, não do município.

Para ser uma das sedes do futebol na Olimpíada de 2016, o Corinthians exige que a Prefeitura de SP resolva o imbróglio e ainda pague as mudanças específicas na arena para que ela possa abrigar o evento.

A questão dos certificados o prefeito já disse que não está em jogo, mas irá bancar as estruturas provisórias para a Olimpíada, o que o Timão acha pouco.

Indignada, a diretoria do Corinthians, que ameaça, nos bastidores, tirar o estádio dos Jogos, ainda lembra que, para libera-lo, não vai receber um centavo.

A batalha segue forte. Como terminará é difícil saber, porque a Prefeitura parece irredutível na questão dos certificados e, mesmo com Andrés em ação, é possível que o Timão fique, nesse caso, a ver navios.



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo