A economia santista



A diretoria do Santos ainda está contabilizando o tamanho do rombo deixado pela administração anterior. Uma auditoria interna deve levantar até o final do mês a real situação financeira do clube, que é crítica.

Segundo Marcelo Teixeira, ex-presidente santista e desafeto de Odílio Rodrigues e Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, que comandaram o Santos até o final do ano passado, o clube encontra-se na pior crise econômica de sua história.

A questão financeira, aliás, foi o ponto relevante para a atual direção acertar com Marcelo Fernandes, efetivado como técnico principal.

Como já fazia parte da comissão técnica permanente, ele não irá pesar muito para os cofres do clube. Segundo conselheiros, algo ao redor de R$ 30 mil mensais, valor bem menor do que pediam Vagner Mancini e Dorival Júnior.

Os dois últimos foram contatados pela presidência santista e desejavam receber valores superiores a R$ 200 mil, inviáveis para o Santos.

Que o exemplo do clube da Vila, ao dizer não para Mancini e Dorival Júnior, que estavam passeando na Europa, seja seguido por outras agremiações brasileiras. Do jeito que anda nosso futebol, as finanças dos clubes e a situação econômica do país, não dá para fazer loucuras e é melhor reduzir os gastos com os tais “professores”. Muitos dos quais que de “professores”, aliás, nada têm.



MaisRecentes

Haja coração!!!



Continue Lendo

Cânticos brasileiros



Continue Lendo

Seleção no divã



Continue Lendo