Terceira via



Andrés Sanchez, ex-presidente corintiano e deputado federal pelo PT-SP, começa a organizar na Câmara uma terceira via para discutir as questões do futebol e do esporte no Brasil.

Desafeto da atua direção da CBF e do futuro presidente da entidade, Marco Polo Del Nero, ele não quer ficar atrelado à chamada bancada da bola, que defende com unhas e dentes os interesses da confederação.

Por outro lado, Andrés tampouco gosta do Bom Senso F.C., grupo comandado por parte da elite dos jogadores de futebol do Brasil, que ele considera oportunista e fora da realidade.

Andrés não se dá com Paulo André, uma das principais lideranças do grupo, que ele considera um atleta “mimado”. Reclama que os atletas de ponta ganham salários fora da realidade para jogar duas vezes por semana e protestam de barriga lotada.

Paulo André, vale lembrar, processa o Corinthians para receber uma grana que o clube estaria lhe devendo, o que o Timão contesta.

A tendência é que Andrés se aproxime dos dirigentes de alguns dos grandes clubes, dos quais esteve afastado após o rompimento do Clube dos 13 e a negociação individual das cotas de TV, algo que favoreceu Corinthians e Flamengo e revoltou São Paulo, Vasco e Fluminense, entre outros.

O político deve se encontrar com Eurico Miranda, que já teve mandato como deputado anos atrás, para tentar fortalecer os clubes (e não a CBF nem os jogadores) no Congresso.

O corintiano e o presidente do Vasco convergem em alguns pontos, em outros não, mas Andrés quer escutar as propostas do vascaíno, que defende, inclusive, mudanças nas regras do Brasileiro, com a volta das semifinais e finais para definir o campeão.

Do provável encontro dos dois devem sair pautas ligadas à política esportiva também. A aguardar, pois nos bastidores de Brasília as coisas estão fervendo. E aí nem falo em esporte…



MaisRecentes

Galo pega fogo



Continue Lendo

Cornetas no Palestra



Continue Lendo

Grêmio ainda reclama



Continue Lendo