Aidar tem razão



Carlos Miguel Aidar está certo ao abrir o bico em relação ao clássico de hoje, contra o Corinthians. O transporte à arena em Itaquera e o esquema de segurança definido para o jogo deixam a desejar. E o horário de fechamento de trem e metrô deve continuar pautando as discussões, não apenas para o confronto pela Libertadores, mas para outros jogos noturnos na Arena Corinthians também, especialmente clássicos com duas torcidas.

De fato, o presidente são-paulino tentou de tudo e as autoridades do governo paulista pediram para os torcedores do time do Morumbi irem ao estádio de ônibus.

A questão toda começou com a notícia de que o metrô fecharia às 0h30 e os são-paulinos só poderão deixar a arena uma hora após o final do jogo.

Torcedores são-paulinos ameaçaram fazer o trajeto, de cerca de duas horas, a pé. Trajeto entre o centro da cidade, onde fica a sede da Independente, a principal organizada do Tricolor, e Itaquera, local do estádio corintiano.

No final, a direção do São Paulo vai dividir o custo de 50 ônibus para seus torcedores irem ao local e voltarem em paz. Escoltados. Andrés Sanchez, deputado federal pelo PT-SP e ex-presidente corintiano, teria se comprometido a dividir os custos.

Mas Aidar protestou. Não contra o Corinthians. Contra as autoridades competentes. Afirmou até que pagar a conta do transporte geraria críticas, já que muitos condenam subsídios dos clubes a suas organizadas e a maioria dos torcedores será da Independente e da Dragões da Real. Nesse caso, porém, não havia o que fazer.

O dirigente ainda queria que a Globo antecipasse o horário do jogo, pedido inviável, já que a TV não quer mexer na sua grade e estava irredutível em relação ao início do clássico.

Seja como for, horários de jogos em Itaquera durante a semana ainda vão dar muita dor de cabeça às autoridades. A de hoje não é a primeira nem será a última.

Vamos ver o que acontece logo mais à noite, porque o clássico é considerado de alto risco. E terá grande público. Dentro e fora do estádio. Os torcedores estarão atentos ao que promete ser um jogão. E espero que seja mesmo. Não um modorrento zero a zero, com os dois times satisfeitos com a igualdade e atuando para não perder. A expectativa é grande. Que as equipes correspondam a ela.



MaisRecentes

Os rivais do São Paulo



Continue Lendo

O discurso de Tite



Continue Lendo

A reeleição de Galiotte



Continue Lendo