Torcida única em SP



Apesar de ter dito que a decisão de adotar torcida única no clássico Palmeiras x Corinthians, no Allianz Parque, ter sido excepcional, a Federação Paulista não descarta a hipótese de estendê-la para a fase final do campeonato.

Devem ser analisados o risco e a periculosidade de cada partida e, se necessário e o Ministério Público entender assim, jogos com torcida única começarão a dar o tom em São Paulo a partir de agora.

A questão é polêmica, mas acho que, dada a agressividade de muitos torcedores, vários deles atrelados a organizadas, a opção por torcida única deve ser vista com carinho, sim. É necessária.

Segundo o Ministério Público, brigas estavam marcadas entre torcedores dos dois times em diversos pontos da cidade antes do jogo de domingo. Não que torcida única acabará com isso, mas pode ajudar a desmobilizar as forças.

Medidas sérias devem ser tomadas e não só em SP. A questão das uniformizadas continua grave e não tem sentido a PM deslocar centenas de policiais para monitorar torcidas em dias de jogos, fragilizando a segurança em outros pontos da cidade.

Precisamos de uma espécie de Relatório Taylor, que ajudou a combater os hooligans na Inglaterra, e medidas mais severas, até com penalização dos clubes que continuarem a apoiar uniformizadas metidas em confusões. Já temos uma espécie de Relatório Taylor preparado, aliás, mas tinha sido engavetado pelo Ministério do Esporte. Agora deve, finalmente, ser analisado pelas autoridades competentes.

Vale lembrar que como o Palmeiras era a favor da torcida única (é o mandante do jogo) e o Timão, contra, pois não teremos jogo de volta na primeira fase do Paulista, a FPF já avisou que, quando os dois times se enfrentarem em outra ocasião na Arena Corinthians, teremos de novo torcida de um time só.



MaisRecentes

Os rivais do São Paulo



Continue Lendo

O discurso de Tite



Continue Lendo

A reeleição de Galiotte



Continue Lendo