Revanche contra Alemanhã?!?



Parece brincadeira, mas alguns “falam” sério e tentam vender o jogo do Corinthians contra o Bayer Leverkusen como revanche do futebol brasileiro contra a Alemanha.

Claro que a TV quer audiência, mas só brincando, usando o humor ou o sarcasmo, dá pra dizer que o Timão vai tentar amanhã redimir o futebol brasileiro. Na Copa da Flórida! Em Jacksonville, salvo engano.

Ontem, na abertura do torneio, os brasileiros perderam para o Colônia, que nem entre os dez primeiros do Alemão figura: melancólico 1 a 0.

Claro que o Corinthians está iniciando pré-temporada, colocou muitos reservas em campo, o Colônia está na pausa de inverno do Campeonato Alemão, os brasileiros até que jogaram alguma coisa no segundo tempo, mas, de revanche por conta dos 7 a 1, a partida não teve nada. Nadinha.

Como não teve o jogo do Fluminense, que levou de três do Bayer Leverkusen. Sem Fred. E não terá nem a partida dos cariocas contra o Colônia, nem a do Timão contra o Bayer, por mais que, para emissora de TV que mostra o jogo, não deixa de ser interessante vender o confronto (amistoso) como tal. Mas não dá.

Como não dá para ver José Maria Marin, o presidente da CBF, insistindo que a Alemanha se recusou a fornecer revanche para a Seleção durante seu mandato, que termina em abril. Revanche dos 7 a 1 só se for em Copa! Não da Flórida, na do Mundo. Tampouco em amistoso entre os dois países…

E por mais que Marin insista que saímos do inferno com as seis vitórias de Dunga pós-Mundial, não é verdade. Não voltamos ao purgatório. Com a gestão que temos nos clubes, federações e na própria CBF, o futebol brasileiro deve demorar um tempo para sair do inferno. Porque parece que quer porque quer continuar nas chamas. Uma pena.



MaisRecentes

Cânticos brasileiros



Continue Lendo

Seleção no divã



Continue Lendo

Seleção magoada



Continue Lendo